quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014



Fui encontrar-te apenas por descargo de consciência. Por respeitar o que fomos um dia e saber que ainda poucos te conheciam como eu. Fui por não conseguir dizer não, mesmo sabendo que não devia.
Entrei no carro e ao olhar-te pela primeira vez, em segundos, na minha cabeça,  passaram os anos em que não nos vimos.
«Abraça-me.»
Abracei-te, e por minutos lembrei-me  dos anos em que existíamos juntos.
Não me demorei muito. Falamos do essencial, do que se passava, do que te faltava, do quanto te iria faltar. Da saudade que nasce e não morre. Da incapacidade de não deixar partir. Falamos de ti.
«É melhor ir-me embora. Espero que fiques bem»
E abrindo a porta, de costas voltadas, ouço o meu nome. Como é estranho ouvir-te chamar o meu nome.
«Sim?»
«Estás tão bonita.»
Sabes que não sou de meias palavras.
«Devias tê-lo dito quando eu ainda acreditava. Mesmo que até fosse mentira. (suspiro) Agora é tarde demais.»
Nem tão pouco te olhei, quis que te custasse menos. Eu sei, dói perder a razão e outras coisas mais.
Continuei, saindo para a minha vida, deixando-te ficar na tua.
Não tenhas saudades minhas.
Jamais poderia ser de outra maneira...

12 comentários:

  1. Mas também doi ter razão. Custa virar costas sem olhar para trás, mas há situações na vida em que não pode ser de outra maneira.

    Bom dia minha Flor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que dói, afinal somos humanos, mas é a melhor opção quando já não existe mais nada a dizer...

      Beijinhos minha Suri

      Eliminar
  2. Boa dia,
    é impossível esquecer mesmo quando existe a rejeição, o amor marca, o amor é assim.
    Abraço
    ag

    ResponderEliminar
  3. A vida é isso: uma porta que tanto serve para entrar como para sair.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. POis... às vezes tem mesmo de ser assim!!
    PORRA... escreves tão bem minha FLOR
    Jinhusssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É inevitável Entinhas, só assim podemos seguir em frente.

      Beijinhos

      Eliminar
  5. Virar as costas dessa forma parte qualquer coração. Mas há fases da vida em que isso acontece. Já me aconteceu a mim e sei que não é fácil, nem poderia ser.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Principalmente quando viramos as costas a quem já foi tudo para nós.
      Mas a vida é assim... temos de seguir em frente e continuar vivendo...

      Beijinhos

      Eliminar
  6. Cada palavra que escreves revejo-me. (In)Felizmente temos que fechar as portas do coração e abrir as da razão. Com o tempo tenho vindo a aprender.

    Escreves tão bem, com tanto sentimento que é impossível não sentir cada momento.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O segredo está em deixar o coração comandar as palavras, o resto sai por impulso.

      Beijinhos G

      Eliminar

Vá... comenta, não te inibas.