sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Olhando para trás...





Hoje olho-te com a indiferença de um passado distante,
Já não sinto aquele aperto imenso dentro do peito,
Já não sinto o coração a bater descompassadamente,
Já não baixo o olhar, limito-me a seguir adiante,
Já não sinto mágoa, nem dor nem sequer despeito,
Já não sinto tristeza nem choro como antigamente.
Hoje olho-te à distância de um amor imenso
Que foi sem nunca ter sido mais que uma ilusão.
Hoje olho-te à distância e com um sorriso penso
Que és de todas a minha mais doce recordação.
Hoje olho-te à distância e não consigo evitar a saudade
Que a tua simples presença trás à minha memória.
Hoje olho-te à distância e sinto uma verdade imensa
Que me diz que és sem ter sido a minha melhor história!

9 comentários:

  1. se sentes isso tudo é porque já passas-te uma borracha... mas a ultima frase

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Afinal que tens tu contra as últimas frases Ursinho?

      Eliminar
    2. já percebi que é uma recorrente minha...
      és sem ter sido a melhor, mas lendo uma história tão má, ou sou eu que estou mau leitor...

      Eliminar
  2. Ohhh D. Lirio a menina ainda é uma criança.
    O melhor ainda está pra xegar! Presságio do Picasso F...

    ResponderEliminar
  3. É bom olhar para traz ... mas é muito melhor olhar por diante.
    Kiss

    ResponderEliminar
  4. Isso, ou é bom, ou é mau? Gostei de ler

    Beijoos

    ResponderEliminar

Vá... comenta, não te inibas.