quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Coisas minhas...

 
 
 Cada vez gosto menos que as pessoas gostem muito de mim.
Gosto cada vez menos que se "agarrem" a mim, que me queiram tanto.
Não gosto que coloquem demasiadas expectativas sobre as minhas costas, que me achem perfeita.
Tudo bem que tento estar ao lado dos meus amigos, que dou tudo o que tenho e o que não tenho, que não sei fingir sentimentos, e que as pessoas que se aproximam é porque gostam da minha maneira de ser.
Sou verdadeira.
E não tenho medo de dizer o que for preciso.
Mas com o tempo aprendi a desapegar-me das pessoas.
Por isso assusta-me cada vez mais sentir que se apeguem a mim.
Por mais que seja bom ver que me dão valor, eu não quero desiludir ninguém quando descobrirem que eu não sou tão perfeita como julgam, e que também falho como qualquer pessoa de carne e osso.
É que exigem de mim coisas que eu nunca disse que sabia dar.
E isso deixa-me mal, por deixar os outros mal.
É por isto que gosto cada vez menos que gostem de mim, ou pelo menos que gostem muito. Porque se eu cometer um erro não me atiram pedras, atiram-me logo um pedregulho.
E porquê?
Porque era eu.
E eu não era suposto errar...
Para os outros não erro.
E depois?...
Depois é:

'' Magoaste-me tanto com essa atitude. Logo tu, nunca pensei isso de ti.''

Parabéns, também nunca pensei muitas coisas de mim, nem de ti, nem dela, nem dele, nem do mundo, e vou levando com elas à mesma.
E agora?
Acham que já não sou boa pessoa?
Por incrível que pareça e ao contrário de tanta gente que quer que gostem deles, que os adorem, que os idolatrem,  eu não quero nada disso. 
 E agora?
Já não gostam muito de mim?
Ainda bem, era mesmo isso que eu precisava de ouvir.

16 comentários:

  1. Comigo acontece o contrário,nem pintada gostam de mim.Tirando as crianças,é claro*

    ResponderEliminar
  2. Comigo acontece o contrário. Nem pintado de ouro gostam de mim. Tirando as crianças é claro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E as crianças são mais verdadeiras, genuínas... se gostam de ti é porque és boa pessoa :)

      Eliminar
  3. Acho que já te disse isto algumas vezes...a forma como me revejo em certas das tuas formas de ser e de estar...é arrepiante. A minha mais velhinha não gosta deste meu lado desapegado, aprendi assim...ao fim de muitos pontapés aprendes a desconfiar do "muito". Eu era uma miúda muito dada, muito doce (as minhas filhas são...estou fartinha de as avisar que crescer vai-lhes doer p'ra chuchu!) hoje sou muito mais azeda do que algum dia sonhei ser. Hoje em dia (em pessoa) allém de MorMeu e meninas ninguém gosta muito de mim (quer dizer...só a minha Furacão), curiosamente só voltei a "ouvir" esse muito de algumas pessoas aqui do blogomundi:)

    jinhooooooosssssss minha Flor:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com o tempo ela aprende... muitas vezes na nossa vida o desapego é essencial à nossa sobrevivência.
      A dependência seja ela de que forma for não é saudável.
      Eu gosto MUITO... mas sou do blogmundo não conto... beijinhos

      Eliminar
    2. Não quis dizer perjurativamente...entendeste-me não entendeste?!

      Hope so:) jinhooooooooooossssss eu também GOSTI:)

      Eliminar
  4. Qualquer dia estás numa cela... do ZOO. :))

    PS:Gosto um bocadinho, vá um "cochinho" de ti. :)

    Bjs Marroquina dum raio !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, vou ser a presa 45, aproveito e dou uns murros ao Sócrates.

      PS: doeu muito?

      beijos

      Eliminar
  5. Também eu me revejo nas tuas palavras... mas o meu desapego não é recente, desenvolvi-o muito cedo, talvez fruto do desapego da minha mãe, que não me recordo de quando foi a última vez que me abraçou e muito menos de a ouvir dizer que me ama... do meu pai... bem... desse nem vale a pena falar!
    Enfim... pelo menos, não dececionamos ninguém e também ninguém nos dececiona... eu penso assim ;)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :(
      Em relação aos meus pais nunca tive razão de queixa, muito embora o meu tenha falecido cedo... mas sempre me demonstrou o amor dele por mim.
      Amadureci este sentimento ao longo da vida... com amizades, amores, conhecidos... enfim... coisas tais.

      Eliminar
    2. Ohhh Quarentona ? Tb desapego da mãe ?!?! Uiiii temos de formar um clube. Já percebi que somos alguns por aqui.
      A minha é mera progenitora....

      Lírio, ainda tu te queixas...mimo de mãe dee ser bué fiche ! deve..deve...toda a gente fala que é do melhor mimo que podemos ter... :((

      Eliminar
    3. Nunca me queixei da minha mãe, bem pelo contrário, ela é o meu porto de abrigo. Sim... colinho de mãe é a melhor coisa do mundo. Mas confesso a minha afinidade com o meu pai... :( que infelizmente já não tenho.

      Eliminar
  6. Coitados... não são maus pais, não me interpretem mal... apenas não são de abraços, beijinhos, mimimis e nhonhonhós... e também têm alturas (raras, felizmente) em que se esquecem sobre quais as funções de pais, mas eu não me queixo, pelo contrário, isso ensinou-me a desenvencilhar-me sozinha nesta selva que é a vida :))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Existem pessoas assim, menos carinhosas, o que não quer dizer que não nos amem, à sua maneira...

      Eliminar

Vá... comenta, não te inibas.