sábado, 27 de dezembro de 2014

Made in Portugal

 

"Há três espécies de mulheres neste mundo: 
A mulher que se admira, a mulher que se deseja e a mulher que se ama.
A beleza, o espírito, a graça, os dotes da alma e do corpo geram a admiração. 
Certas formas, certo ar voluptuoso, criam o desejo. 
O que produz o amor, não se sabe; é tudo isto, às vezes é mais do que isto, outras vezes não é nada disto. 

Não sei o que é; 
 mas sei que se pode admirar uma mulher sem a desejar, que se pode desejar sem a amar."



Almeida Garrett (04 de Fevereiro de 1799 a 09 de Dezembro de 1854

9 comentários:

  1. Só um HOMEM fantástico diria uma coisa dessa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem duvida... e eu até nem conhecia esta faceta do Garrett.

      Eliminar
  2. Hummmm... Lírio Selvagem.....
    Quem sou eu para contrariar ou contradizer o Almeida Garrett?
    Mas a minha visão é que como eu posso amar uma mulher se não a desejo?
    Como amar uma mulher se não a admiro.... ? O "amar, desejar, admirar" é o tripé inicial daquele amor que se tem por muito tempo.
    Pode-se sim, admirar e desejar sem amar... mas o "amar" impõe, implicitamente o admirar e o desejar.....e nós homens muitas vezes não sabemos expressar muito bem a diferença entre o desejar e o admirar... ambas se fundem na nossa condição de macho, com um olhar sexuado para uma mulher que admiramos e desejamos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode-se desejar alguém sem a amar... disso não há duvida.
      E também podemos admirar alguém e não a desejar...
      Acho que é isso que o poeta quis dizer.
      Agora...amar e não desejar... isso já é mais complicado.

      Eliminar
  3. Claro. Isso é o problema do homem. Está sempre a desejar mesmo quando diz amar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adoro!!! Temos mais uma menina do contra... BOA!!!!!

      Eliminar

Vá... comenta, não te inibas.