quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Na voz dos outros...

"Geralmente, eu chego em casa cansado. 
Jogo minhas roupas pelo chão do quarto e sento no sofá com aquela cara de acabado. 
Ela chega, me grita atenção e fala como uma doida de como foi seu dia. 
Eu fico entre um “uhum” e outro. 
Entre uma risada e outra. 
Mas fico com olhos e ouvidos bem atentos, como um menininho ouvindo uma história de uma heroína que salvou a cidade e ainda lembrou de passar no mercado para comprar meu iogurte predileto. 
Ela me faz massagens quando eu peço. 
Mas só aceita fazer caso eu prometa fazer nela também. 
Ela trabalha, estuda, inova em seu visual, malha, prepara a comida e ainda arruma tempo para me amar e me pedir para levá-la ao cinema. 
Às vezes, eu penso como é louco o amor. (...) 
Ela é perfeita, mas não sabe. 
E o meu lado possessivo até acha isso bom porque no dia que ela perceber que ela é dez mil vezes melhor do que qualquer mulher nesse mundo, vai querer outro cara dez mil vezes melhor do que eu. 
E há vários caras perfeitos por aí."

 
[Hugo Rodrigues]

4 comentários:

Vá... comenta, não te inibas.