sexta-feira, 23 de junho de 2017

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Coisas que descubro...






Cartas de amor são escritas não para dar notícias, ou para contar novidades, mas sim para que mãos separadas se toquem ao tocarem a mesma folha de papel.

Já não existem amores para tais cartas...

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Com quem se partilha a solidão?




Com ninguém...


A solidão é zero, e o zero é indivisível.



[Não é permitido quebrar as regras do jogo!]

terça-feira, 20 de junho de 2017

Coisas minhas


 

O que magoa não é o amor, são as pessoas.

O amor é só um sentimento.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Hoje eu tentei escrever...





Tenho alguns textos por terminar e outros em que somente preciso limar umas arestas... peguei no meu telemóvel, (a ferramenta que mais uso para anotar os meus devaneios), abri a aplicação e ainda escrevi algumas palavras. Parei assim que percebi que não iria conseguir. Não gosto de me forçar a fazer nada, nem mesmo escrever, apesar de me fazer bem à alma...! 
Quem acompanha este blog entende e sente a minha escrita, sabe que apenas o faço por amar as palavras. Porque me sinto viva a cada frase construída, com textos que me fazem renascer... 
Hoje, mais do que nunca, as palavras não querem sair. Sentem-se sufocadas pela enorme tristeza que me domina. Sinto o coração apertado, foi cortado em pedaços, estilhaçado. A minha alma chora, ainda que de maneira silenciosa... encontra-se de luto.
E sou eu a alma deste espaço.
Como não estaria, com a monstruosidade que está a acontecer em Pedrogão Grande?
Como não ficar assim, ao ver uma parte do meu país a arder?
Tantas vidas perdidas... não é na minha zona e não está a ameaçar os meus... mas poderia ser. Ninguém está isento, e sentir a dor do outro não é burrice, é uma consequência daquilo que sou... humana!
Eu rezo a Deus, a todos os Santos, ao Universo, à Galáxia... rezo para tudo mesmo. Para pedir muita força, para quem tudo perdeu. Para aqueles que se encontram de luto e por aqueles que estão neste momento a combater os incêndios. Por favor, rezem de acordo com as vossas convicções. 
peçam ajuda em quem acreditam, não interessa a entidade.
Mas façam-no de coração!