terça-feira, 31 de dezembro de 2013


Será...
Corriqueiro, banal, tradição, ou apenas convenção... poderão dizer alguns... mas não queria deixar de desejar a todos os meus amigos virtuais, ou nem tanto, um...
FELIZ ANO NOVO!
E... que consigamos sempre ir um pouco mais longe, seja isso o que cada um de Vós desejar!

Até 2014... :)


segunda-feira, 30 de dezembro de 2013



 Foi em 2013 que percebi que a crise afinal é real e que trabalhar é um previlégio. Não podemos mais dar-nos ao luxo de ficar parados à espera.
Em 2013 defini muito bem os meus limites e percebi que nem sempre os meus são os dos outros, e tão pouco posso impor os meus limites às outras pessoas. Também tenho de deixa-las simplesmente desejar a sua vida e assumir as suas decisões.
 Em 2013 sofri muito, mas também ri muito. Essencialmente aprendi que sou genuinamente feliz e que esta felicidade é hermética. Ninguém nem nada a destruirá. Jamais. Acima de tudo a paz interior que conquistei é a essência desta felicidade, deste estado. Aprendi a respeitar o caminho e as escolhas de cada um, e a não aceitar os presentes que não desejo para mim.
2013 foi infinito, foi extremado, foi intenso, transformou-me sem duvida numa pessoa diferente. Talvez um pouco mais fechada, talvez um pouco mais fria, talvez um pouco menos envolvida, talvez um pouco mais protegida, melhor para uns, pior para outros. A única certeza que eu tenho, é que me tornou infinitamente mais forte e capaz.
Vem 2014!
Ou te agarro pelos cornos ou te abraço com as asas. 
De qualquer das formas dançarei ao som da Musica que tocares para mim!


segunda-feira, 23 de dezembro de 2013


 FELIZ NATAL A TODOS




Desejo-vos um natal maravilhoso repleto de coisas gostosas,
De saúde, de amor, de risadas até ficarem sem fôlego, de abraços bem apertadinhos, de prendas inesperadas e, é claro, da família sempre por perto.
Sejam felizes minha gente, hoje e sempre.
Divirtam-se!


Está toda a gente a desejar Feliz Natal hoje...

PORQUÊ??? HEIMMMMMM??


Sou a única a trabalhar amanhã?

Miséria de vida...

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Ora aqui está o carro compatível comigo!




Se tiverem dúvidas na minha prenda de Natal, aqui está uma boa ideia.

Pensem nisso durante o fim de semana e divirtam-se!

Nem sempre o espermatozóide mais rápido é o mais inteligente, e a prova disso é o meu colega.
Ó raça de homem...
Hoje o meu bólide resolveu pregar-me uma partida, e mesmo a meio da rotunda perto do escritório, pumbas... parou!
A boa da Lírio, veste o colete verde, abre a bagageira e enquando tenta encontrar o bendito triângulo (raios, nunca está onde é suposto) ouve uma voz bem conhecida e irritante:

-Que se passa? Avariou foi?

-NÃO!!! Achei que a rotunda era um óptimo sítio para estacionar.

Não sei se é burro todos os dias ou se é só em dias pares...


quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

ESTE POST É SÓ PARA ELAS!
(se vocês homens vierem cuscar, que vos caia os tomates de maduros)




Se vos oferecerem isto no Natal, certifiquem-se que o comando (à distância) vem junto...

Não vão ter alguma surpresa (des)agradável :P


Há dias escutei um amigo meu dizer que as raparigas são como o café, não percebi...
Mas refutei que os rapazes são para nós como os sapatos.
Ora deixem ver se me posso explicar.
Nós raparigas adoramos aqueles saltos altos, lindos de arrasar, que fazem todos os olhares de uma festa morrerem de inveja, aqueles pelos quais fazemos loucuras para obter, mas que indubitavelmente nos causam dores excruciantes nos pés passadas apenas algumas horas, aguentamos firmes, para demonstrar que tudo aguentamos com tais beldades.
Mas agora digam-me lá que no dia a dia não apreciamos mais uns bons ténis confortáveis, ou pelos menos uns sapatos rasos, nos quais fazemos quilómetros sem nos queixarmos da sua instabilidade.
Pois é! Nas horas difíceis, não podemos pavonearmo-nos de saltos altos, mas podemos sempre contar com o conforto de uns bons ténis...
Não sei se entenderam... :)


quarta-feira, 18 de dezembro de 2013



Costumam dizer que as pessoas boas moram longe.
   É exatamente por morarem longe que elas são melhores.
                          

   A CONVIVÊNCIA É LIXADA!


terça-feira, 17 de dezembro de 2013


Homens...

Há aquele que descobriu como grande amigo. Que a ouve. Mas por quem nunca sentirá mais do que pura amizade.


Há aquele que voltou do passado. Que foi antiga paixão assombrada. Mas nada mais é agora do que carinho e cumplicidade.


Há aquele que ainda está por esquecer. Que ela odeia tanto quanto... Mas que a deixou ferida de morte.


Há aquele que lhe desperta pensamentos inconfessáveis. Que ......vai observando, como predadora. Mas apenas um corpo.


Há aquele que a rodeia de atenções. Que seria capaz de lhe dar o mundo. Mas que não faz o coração bater mais forte.
[...]

A Vida não é fácil...
Não é não!

Se a vida fosse fácil, não se chamava só vida, chamar-se-ía:
Mulher da vida.



Hoje estou assim, dividida, entre as interrogações de Alberto Caeiro e as Putas da Avenida de Assis Pacheco.

Ninguém entende nada né?
Não liguem, o terramoto baralhou-me os tecos...

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Ó MALTA...VOLTEI!!!

(quer dizer...voltei mais ou menos... porque estou cheia de trabalho e com uma gripe do caraças)

 
Entretanto descubro que vou viver mais que vocês, que são fofinhos, bonzinhos e tudo o que acaba em "inhos"

Not me, que tenho um mau feitio do caneco!!

Good Morning Vietnam :))

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013


Quando as palavras são desnecessárias...  # 5



Resolvem-se muitos problemas com um sorriso, mas evitam-se muitos mais com o silêncio...



BOM FIM DE SEMANA PESSOAL
(Vou de férias, volto em breve...)



Dizia o meu "sobrinho" emprestado, no outro dia:
“Às vezes gostava de ser outra pessoa só para me poder apaixonar por mim próprio.”

Pronto, posso morrer descansada. Já deixo um discípulo na Terra.


quinta-feira, 5 de dezembro de 2013



Procuro alguém de quem me possa orgulhar.
Que seja sobretudo meu amigo. Com quem partilhe a vida.
Alguém que seja o melhor para mim e não aquela pessoa em quem tropecei a determinada altura da vida.
Que goste de mim pelo que sou, que puxe por mim, me estimule, me faça ser ainda mais e melhor.
Que aceite as minhas loucuras, as minhas inseguranças, mas que não se deixe inferiorizar quando estou em alta e me apetece brilhar.
Que me deixe fazê-lo brilhar.
Alguém que não precisa de gostar da mesma música, ou dos mesmos filmes, mas que terá, obrigatoriamente, de partilhar pelo meu gosto pelas viagens, pela forma como gosto de as fazer, e por conhecer pessoas novas, meter conversa com elas, enriquecer-se pessoalmente através de encontros assim.
Uma pessoa para quem o sexo seja um work in progress...
Um campo a explorar sempre.
No fundo, terá que ser alguém que compreenda que uma relação implica trabalho e que não admito que me tomem como garantida.


quarta-feira, 4 de dezembro de 2013



Gosto de ser tratada como única.
Gosto de mensagens a meio da noite, de telefonemas inesperados, de palavras tontas.
Gosto quando me desafiam.
Gosto de receber flores roubadas do jardim do vizinho.
Gosto de surpresas, de filmes aos pedaços e de comida na boca. Gosto de serões na cama.
Gosto de um mimo quando estou doente, um beijo na testa após um beijo na boca, um abraço apertado e um carinho na nuca.
Gosto de olhares atrevidos e de guerras de almofadas.
Gosto de correr e ser apanhada.
Gosto da simplicidade e de um nariz sujo de gelado.
Gosto principalmente da gargalhada que segue a um momento de amor...


terça-feira, 3 de dezembro de 2013



Continuem a ler-me, como só vocês o sabem fazer, não desistam de mim!
Descubram os meus sonhos, tentem adivinhá-los como se os tivessem sonhado também, e nunca deixem de gostar do meu mistério, porque ele é, e sempre será uma boa parte de mim.
Procurem-me nas linhas, em todas as minhas frases, porque eu sempre fui de meias frases, sempre precisei de alguém que as completasse mesmo sem eu dizer nada.
Eu sei que por vezes pareço um livro fechado, mas não!
Sou um livro bem aberto, cheio de luas, de fases e faces e lados errados. Não deixem nunca de os tentar descobrir.
Leiam-me. 
Sou um livro de páginas que cheiram a mofo mas que têm muito para dizer.


"Qual a mulher que nunca fingiu um orgasmo!
Eu já fingi vários, já camuflei diversas vezes a minha insatisfação sexual, já fingi gemidos e também já priorizei diversas vezes o prazer do "pirocudo" antes do da minha linda "penélope", hoje não preciso mostrar nada que eu não esteja sentindo, porque a primeira pessoa que priorizo sou eu, hoje conheço todos os meus pontos "G", sou mais segura, faço o que tenho vontade e não aceito desigualdade afectiva e muito menos sexual.
Hoje se for para fingir, finjo que estou iludida, uso o corpinho do safado e depois finjo que mudei para as Caraíbas.
Finjo que nem o conheço mais!"

[Keila Sacavem]



segunda-feira, 2 de dezembro de 2013



Uma pessoa que tece intrigas sobre a vida dos outros é alguém sem visibilidade, que quer a todo o custo dar nas vistas, quer uma criação que se torne pública, que seja muito comentada.
É por isso que falar dos outros é uma tentação, porque dá, ainda que por momentos a sensação de ser o portador de informações valiosas, e que gentilmente divide com os outros.
Na prática está a cometer um delito não previsto no código penal, mas o que é certo, é que o mexerico pode provocar lesões emocionais graves, por mais inocente que possa parecer, deixa sempre um rasto de desconfiança.
Leva toda a gente a pensar que onde há fumo há fogo, logo o que começou por ser uma intriga passa a ser uma potencial verdade.
Se o mexerico for verdadeiro é uma bala perdida… mas se for mentira, é um tiro pelas costas…