segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Ficas avisado...



Eu não estou escrita em braille e nem tu és cego, 
portanto não tens de me tocar para me conhecer.

Certo? 


sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Gosto...






Dos dias de silêncio e solidão. 
Gosto deste ritmo lento, deste ritmo sem imposições, das janelas fechadas, da casa escura. 
Dos dias calmos e serenos. 
Sem horários, com refeições, com arrumações, com leituras em dia, com um livro iniciado. 
Gosto dos dias de silêncio e solidão. 
Dias que não se alongam, que passam rápido, que não se impõem. 
Os dias de silêncio e solidão. 
São dias que me servem.

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

O Pedro Bial disse e quem sou eu para discordar...



O que mexe com a libido das mulheres não é a beleza física, é a inteligência. 
Tanto que revistas de homens nus só se vendem para gays.

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Escrevo-te



Sempre escrevi sem saber se um dia irias ler, mas escrevo, olhando-te nos olhos, confesso que tento tocar-te na essência. Mas já nada faz regressar a magia e o brilho reluzente que tinham os meus olhos nos teus, e os teus nos meus. Ainda assim a minha vida chama por ti a cada batida, no descompasso de cada partida. Hoje refugio-me nos sonhos.Sabes porquê? Para não te perder de vista. Momentos de incoerência, entre o que se pensa e o que se faz, entre o que se escreve e o que se sente. Quando dou conta, uma lágrima rola-me pelo rosto sem saber porque ainda te escrevo, porque ainda te sinto.Se nunca me leste e tão pouco me sentiste. Mas eu, ainda estou aqui, próxima de ti. Porque para mim, “Para sempre” não é muito tempo.
 
 
Carla Tavares
In "Eu conheço-te?"

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Memories...





A menina que eu fui nunca se perdeu no tempo,
ela permanece aconchegada à mulher
que me tornei.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Não desistam de mim!





Continuem a ler-me, como só vocês o sabem fazer.
Descubram os meus sonhos, tentem adivinhá-los como se os tivessem sonhado também, e nunca deixem de gostar do meu mistério, porque ele é, e sempre será uma boa parte de mim.
Procurem-me nas linhas, em todas as minhas frases, porque eu sempre fui de meias frases, sempre precisei de alguém que as completasse mesmo sem eu dizer nada.
Eu sei que por vezes pareço um livro fechado, mas não!
Sou um livro bem aberto, cheio de luas, de fases e faces e lados errados. Não deixem nunca de os tentar descobrir.
Leiam-me. 
Sou um livro de páginas que cheiram a mofo mas que têm muito para dizer