domingo, 31 de maio de 2015

Desejos

Já houve quem desejasse portas no peito para entender o que um humano pode sentir.


Eu teria medo de as abrir...
Pior do que descobrir, é desmentir o que uma boca pode contar.

sábado, 30 de maio de 2015

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Preocupação genuína


Várias chamadas não atendidas, mensagens, pessoas à minha procura.
A conversa é sempre muito parecida: 
"Onde andas?" "O que se passa contigo?" "Ó desaparecida!" "Está tudo bem?!", entre outras coisas deste género.
E eu?...

Eu fico em silêncio, não sei bem o que dizer... Até porque eu faço as mesmas perguntas a mim mesma!

Conversas matinais


A minha ida ao café logo de manhã é sempre bastante produtiva, senão vejamos:
Vejo o sr Joaquim que é um querido... 
(aquele que não me serve café porque sabe que me faz mal...)
Fico a saber as novidades da novela da Sic 
(poupa-me a chatice de a ver)
Ouço conversas sobre a vida real, garanto-vos que vale a bastante a pena...
 O tema de hoje era greve de sexo!
Não... não ouvi mal, o tema era mesmo GREVE DE SEXO!
Uma das senhoras queixava-se às amigas que o companheiro não a ajudava em nada, que se sentava no sofá e dormia, enquanto ela se debatia com as tarefas domésticas e os filhos...
Depois de várias soluções sugeridas pelas amigas, eis que uma delas abre a boca e sai asneira...
A brilhante solução da senhora para ajudar a amiga: Greve de sexo!
Confesso que me deu uma enorme vontade de rir, mas contive-me porque estava sozinha e era capaz de dar nas vistas.

Ó minhas senhoras, será que ainda não entenderam que sempre que é feita uma greve, existem  meios alternativos para garantir os serviços mínimos...?

Experimentem não lavar a camisa preferida, não fazer o jantar, "esqueçam" de comprar as cervejas, ou adulterem a tv em dias de futebol...
Tenho quase a certeza que funciona muito melhor que a greve de sexo!


{isto é só a minha humilde opinião... vale o que vale...}

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Verdade escondida...


Ninguém sabe o que se passa cá dentro. 
Às vezes, nem mesmo eu sei. 
As palavras são as minhas únicas companheiras, e as músicas o meu melhor refúgio. 
Sou defensora que a vida deve ser regada pela sinceridade e integridade. 
Mas há verdades...ah! 
Há verdades que devem ficar em nós, guardadas num baú fechado a cadeado, inacessível a quem se aproxime. 
Ninguém entende os meus silêncios ocasionais, e o meu olhar distante. 
Nem tu...

terça-feira, 26 de maio de 2015

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Só comigo...

Tabuleiro em cima das pernas e o jantar faz-se normalmente no sofá 
(detesto comer sozinha à mesa, sinto-me ainda mais sozinha ao olhar para os lugares vazios)...
Apercebo-me que trouxe um garfo de sobremesa em vez de colher e... a preguiça é tanta tanta que acabei de decidir comer a gelatina de garfo!
Não está fácil não :(

domingo, 24 de maio de 2015

Cansam-me









Eu não gosto de gente que fala demais.
Gosto do silêncio.
Eu não gosto que saibam da minha vida.
Nem eu mesma sei dela.
Eu não gosto de me explicar.
Preciso de tempo.
Eu não gosto de me mostrar.
Quando quero passar desapercebida.
Eu não gosto de falar de mim.
Não quero que saibam de mim.
Gosto de escolher a quem me abrir.
Poder me abrir se eu quiser.
Gosto de poder decidir meus passos.
Não confio em profetas.
Não dou conselhos.
Eu tenho o meu tempo.
Quero cuidar de mim.
Não tenho tempo para ti.
Não posso entregar-me assim.
Não quero.
Entendo, é difícil...

sexta-feira, 22 de maio de 2015

O texto não é meu, foi-me enviado por mail por alguém que se preocupa... obrigada por tudo.

"É esse cansaço que te tem levado ao mais profundo de ti.
Que te tem possibilitado um auto-conhecimento que, de outra forma, quem sabe se existiria?
É claro que dói, é claro que há alturas em que só apetece deitar tudo para trás das costas...mas de que vale desejá-lo se sabemos cá dentro que temos de o enfrentar?
Continuas a lutar contra um sentimento de angústia e de eterna perda.
Quem disse que já é suficiente? Quem disse que aprendeste a lição? Quem disse que tudo passa sem doer?
Por mais que não entendas as minhas palavras, por mais que não entendas o rumo que elas levam, hás-de um dia perceber que a dor liberta e que a perda nos devolve sempre o melhor de nós.
Não queiras passar por cima de tudo, como se tudo pudesse desaparecer com um sopro do vento. Não queiras apressar o tempo para ir buscar a felicidade.
Tu sabes que ela vem, apesar de tudo.
Chora a dor da tua alma, mas acredita que o Céu é sábio e só coloca em nós aquilo que conseguimos suportar.
Aceita que tens limitações, aceita que a vida está também nos obstáculos que nos surgem.
Aceita, de uma vez e de coração, que a vida te quer bem e não é por trazer um desgosto que é menos bela ou menos digna de ser vivida.
Agradece esta experiência, agradece todos aqueles momentos em que te sentiste única e feliz.
Mas, agradece também os momentos em que choraste, porque nesses o Céu esteve presente e permitiu-te descobrir a verdadeira essência que mora em ti....
Um beijinho.
(mais uma vez, fui apenas um canal...)"

terça-feira, 19 de maio de 2015

A vida escorre-lhe por entre os dedos...

Observo-a...
A mulher que está ali deitada não tem nada a ver com a minha mãe.
A minha mãe era guerreira
Aquela mulher é frágil...
A minha mãe nunca dependeu de ninguém
Aquela mulher está dependente de máquinas
A minha mãe preocupava-se comigo, se estava agasalhada, se chegava tarde
Aquela mulher não se importou com o facto de eu estar de sandálias e fazer frio...
Os olhos mantêm-se fechados... há dias que não os vejo...
Pergunto-me se ainda serão cinzentos, ou se já perderam a cor.
Agarro-lhe na mão... está fria...não sei se é do ar condicionado ou se a vida a vai abandonado...
Entrelaço os meus dedos nos dela, como sempre fazia quando estávamos as duas enroscadas no sofá.
Não reage... aperto mais um pouco... sinto-lhe a fragilidade dos dedos.
Choro... imploro que me olhe...
Nem um único movimento...
Dou-lhe beijos...
Mesmo sabendo que aquela não é a minha mãe...
A minha mãe nunca me negou um abraço...

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Na voz de quem sabe...

Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. 
Mas o mar seria bem menor se lhe faltasse uma gota.



Madre Teresa de Calcutá


domingo, 17 de maio de 2015

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Mãe...



Sinto vontade tantas vezes de ir lá, bem perto... no ponto exacto onde mais dói...
Sinto vontade de soprar a dor que te machuca...
Vaporizá-la para que não atinja mais ninguém...
 Mas não posso!
Por isso ofereço-te o meu abraço
E num sussurro digo-te que vai passar...

Eu estou contigo, sempre!

Indisposições...



Eu: Ando mal disposta e enjoada.
Alguém(s): Estás Grávida?
Eu: Não.


Eu: Dói-me a cabeça e tenho tonturas.
Alguém(s): Estás Grávida?
Eu: Não!


Eu: Só me apetece comer porcarias.
Alguém(s): Estás Grávida?
Eu: NÃO!!!

Chiça, mas será que eu não tenho direito a apanhar viroses estranhas ou a ter fígados irritados? Será que só as grávidas têm tonturas, enjoos e desejos pouco saudáveis?
Confesso que a certos 'alguéns' cheguei a responder: Sim, sim, de trigémeos!


Produções independentes podem ser muito lindas mas cá para mim não!

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Coisas minhas...

HOJE EM DIA O QUE MAIS EXISTEM SÃO CACOS DE VIDRO

EM CIMA DOS MUROS...



ACHANDO QUE SÃO CERCAS ELÉCTRICAS.






{Se é que me entendem...}

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Cada um tem o que merece...


Há quem receba flores
Há quem receba chocolates
Há quem receba voucher's para SPA´s
Há quem receba convites para jantar
Há ainda quem receba convites para fins de semana românticos...

Eu recebi isto por msg do Facecoiso:



"-Desafio-te a participares nesta corrida, alinhas?"

Ora bem... haverá algo mais romântico que uma corrida de 11 kms a uma sexta-feira ao luar?

Neste momento a minha dúvida é só uma: 

Não sei se o mando à merd@ ou se ele irá sozinho. 

Rescue me...



Já te armavas em mauzão e me raptavas completamente contra a minha vontade. Metias-me num avião sem eu querer e levavas-me amarrada para um lugarzinho assim rasca, com mar transparente, palmeiras e estas casinhas simplórias feitas de madeira e palhas.
E podias armar-te em estúpido e arranjar-me uma mala com o bikini, o passaporte e o pack higiene oral (e já agora, se puderes, os cremes, os óculos de sol e um vestidinho básico).
E depois passaríamos os nossos dias em grandes sacríficios, ora a apanhar sol, ora a mergulhar, umas horas a comer, outras a beber mas na grande maior parte do dia poderíamos somente dedicar-nos a furar até achar petróleo.
Seria uma grande seca confesso! 
Porque eu não quero nada... muito menos contigo.

terça-feira, 12 de maio de 2015

Dava-me mesmo jeito...


... uma vida de dondoca.

Esta vida de jovem (not) trabalhadora com a mania das independências às vezes não é fácil.
Estraga-me imenso o verniz das unhas. 
É só por isso.

A inveja é uma coisa muito feia...



9 da matina. Entro no café. O Sr ao meu lado pede um pastel de bacalhau e um copo de vinho. Para rematar, um café com cheirinho.

Eu peço um descafeinado. Sem cheirinho. Mas com uma enorme inveja do pastel de bacalhau.


Tenho a certeza que este Sr vai passar a manhã bem mais aconchegado do que eu. Quem me manda a mim ter a mania que sou chic...

segunda-feira, 11 de maio de 2015

O meu esquentador tem vontade própria...




Esquentador que é esquentador, ou não funciona ou tem vontade própria!
Das duas, o meu fica-se pela segunda! 
Só dá quente quando tem vontade e fria... isso dá sempre!
Se não tivesse vontade própria não passava de um simples objecto e que triste que era...
Gosto de ti esquentador! 
Lembras-me a minha adolescência.

Nem sempre o espermatozóide mais rápido é o mais inteligente...



 E a prova disso é o meu colega.
Ó raça de homem...
Hoje o meu bólide resolveu pregar-me uma partida, e mesmo a meio da rotunda perto do local onde trabalho, pimba... parou!
A boa da Lírio, veste o colete verde, abre a bagageira e enquanto tenta encontrar o bendito triângulo (raios, nunca está onde é suposto) ouve uma voz bem conhecida e irritante:

-Que se passa? Avariou foi?

-NÃO!!! Achei que a rotunda era um óptimo sítio para estacionar.

Não sei se é burro todos os dias ou se é só em dias ímpares...

domingo, 10 de maio de 2015

Dizem - me que não saltar é falta de coragem...



Mas saltar de cabeça directamente para uma rocha afiada não é coragem, é burrice mesmo.
Para não dizer que dói p'ra caraças.


Posto isto, os meus pezinhos não saem de terra firme até que seja muito claro o que me espera lá em baixo.

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Yoga e afins...

Toda a gente já conhece a minha hiper energia e actividade, a que acresce as demasiado frequentes explosões de mau feitio, quando a mostarda me chega ao nariz, vários médicos e  amigos me aconselham a prática de actividades de relaxamento, tais como Pilates, a que estou há muito tempo rendida, mas muito mais por conta do resultado físico.
E, claro, o Yoga, de que vejo os benefícios mas que, após ter experimentado uma primeira aula, quando chegou a fase dos mantras, não me contive e fui "convidada a sair" por comportamento inadequado.
Entretanto, fruto de aturada pesquisa e sabendo que um mantra pode ser qualquer som, sílaba, palavra, frase ou texto, que detenha um poder específico para o praticante, descobri o ideal para mim que não tenho quaisquer dúvidas sobre o poder de relaxamento a que me irá induzir!


Prometo apenas murmurar:


Desde que conheci a Paola Robba...



...Que a minha vida mudou.

Paola Robba, obrigada por me deixares tão pobre, mas tão feliz.


What else?



Amigo... estás a sair-me caro!!
Perdi novamente a cabeça mal entrei na loja. 
Não parei de olhar para os teus lindos olhos em formas de cápsulas... 
pronto, lá se foram 75€.
Levas-me o dinheiro todo só para eu te poder ter por casa....
ao que uma mulher chega....

Pagar para tê-lo por casa!!

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Afinal o Lírio também dá dicas...

Para que não vos aconteça isto...



Façam isto...


Acreditem em mim... Parece badalhoco mas resulta mesmo!

Lavem as mãos antes, tá? Nunca se sabe o que andaram a fazer...

Se há coisa que faço bem...


É dormir...



 Vá... e ponto de embraiagem também.


Se ela tivesse acreditado nas suas próprias palavras não tinha morrido tão jovem..



''Uma mulher sábia beija mas não ama, escuta mas não acredita e parte antes de ser abandonada''



[Marilyn Monroe]

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Mentaliza-te...



"Mulher raramente pergunta uma coisa só por curiosidade."

De vez em quando este blogue sai do salto e embarca em aventuras linguísticas…




Troca de mensagens com uma amiga:

Eu: Olha tem 15 cms

Ela: Achas? Tem de ter pelo menos18 cms

Eu: não, tem 15 cms de certeza

Ela: Então não é normal… o normal são 18 cms

Eu: depende do que consideras normal

Ela: Mas pelo que vi pareceu-me ter 18 cms

Eu: (já irritada) epahh, tem 15 cms, bolas… estive a medir na hora de almoço

Ela: Depois não te queixes que é pequeno.

Eu: Não me queixo porque tem o tamanho certo para a abertura.

Ela: (vencida mas não convencida) Okay… fica assim… tu é que sabes…

Eu: Pois sei… porque conheço bem .

Pronto, basicamente foi isto…

Escusado será dizer que falávamos de um fecho éclair.

E quem pensou bacoradas faça favor de rezar 10 Avé Marias.


terça-feira, 5 de maio de 2015

E então beijei-o...





Ou ele beijou-me e eu deixei. Sensação estranha. Ainda me parece que te estou a trair. 
Não... pior. Parece que ME estou a trair. 
Um beijo é só um beijo. Milhões de beijos são dados todos os dias. 
Esquisito é encontrar-te lá. (Ou será antes procurar-te lá?...) 
 Esquisito é o fugaz momento dos lábios de outro homem tornar-te ainda mais presente. 
Um beijo alheio como se fosse metadona. E eu uma viciada em recuperação. Da mais pesada das drogas. E o meu corpo que percebe que a nova substância não é real. E a minha cabeça que escolhe fingir não se aperceber. O coração? 
Esse é um sonhador subversivo e incontrolável que só faz o que lhe apetece. É um idiota que insiste em gritar-me as verdades que preferia não ouvir.

Cala-te estúpido.


[Vá... perguntem, perguntem que eu respondo ;)]

Adenda ao post anterior

Então não é que o bloguer censurou o meu post...
E retirou uma frase...

A frase em que eu mandava os anónimos pró pénis e pra prostituta que os viu nascer...

Pode ser que assim o bloguer autorize...

Daqui a nada mudo-me para o Sapo, ao menos lá até nos deixam ter nomes de ministros famosos e tudo :)

Carta aberta aos anónimos que frequentam este blog

Caros anónimos,

Todo e qualquer ser humano, ou ser vivo, por mais desprezível que seja, será bem vindo a este espaço! No entanto, existem certos e determinados indivíduos, que vêm para este site disparar uns bitaites, sem que seja conhecida a sua identidade ou pseudo-identidade neste mundo virtual. Para essas pessoas, que são mais desprezíveis que Judas, e por ventura piores que ratos de esgotos, sem a hombridade e nobreza de carácter, de afirmarem e defenderem as suas ideias, refugiando-se no subterfúgio do anonimato, só tenho uma coisa a dizer, e em bom português:
tiuta que vos pariu!



A todos os restantes me despeço cordialmente, apresentando formalmente o meu pedido de desculpas pela inconveniência das afirmações proferidas.

(Pronto... por hoje é tudo...)


segunda-feira, 4 de maio de 2015

Verdades incontestáveis...



Todas as mulheres têm um Mr. Big algures durante as suas vidas.

Alguém que nunca percebemos bem se nos apetece mais abraçar ou fuzilar...

sábado, 2 de maio de 2015

São dias...

Sabem aqueles dias em que acordamos de trombas, sem razão aparente?
(NÃO! Não é a TPM... Que mania de acharem que qualquer indisposição é isso…).
O dia anterior até correu benzinho, dentro dos limites da normalidade.
A noite de sono foi satisfatória... até o George Clooney apareceu no sonho para dizer que te ama...
(e depois até provou isso de diversas formas e posições)....
E no entanto, como num passe de mágica, levantas-te da cama com cara de quem comeu, não gostou, e ainda quer matar o cozinheiro.
Olhas-te ao espelho e tentas em vão esconder a cara feia, eleges preto como a cor do dia…
(e não é pelo quesito "sensualidade"... é pelo senso de "fatalidade" mesmo)!
Chegas à conclusão que não há maquilhagem que disfarce o olhar assassino, que impede até mesmo os bons espíritos de chegarem perto de ti.
(eu sei que o meu anjo da guarda aproveita para folgar nestes dias).
Perfume escolhido para disfarçar o azedume? "Red Hell"

(que é o teu destino se insistires em me chatear hoje).

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Inércia... (e não, não é a do BES)



"Quando é que combinamos alguma coisa?"
"Queres ir beber um cafezinho?"
"Vamos sair?"

As solicitações repetem-se. De diferentes caras. De diferentes números no visor do telefone. De diferentes nomes. Alguns convites, vá. Não sejamos convencidas, que isso de poder mostrar que se tem uma forte auto-estima, sem parecer mal, é exclusivo do sexo masculino (leia-se com um forte tom irónico). Adiante. São, pelo menos, convites e solicitações suficientes para poder escolher! ......se tivesse vontade, claro. Mas há uma dormência, um desinteresse e um desencanto em mim que me prende. Que me enfastia e me faz querer fugir. Não há, obviamente, nada de errado com os cavalheiros que pedem um pouco da minha atenção. Absolutamente nada de errado. O problema reside em mim. Tenho nos olhos um filtro que tudo (quase tudo...) me faz parecer banal. Tenho no corpo marcas de um fogo improvável de superar. Não há nada de errado com os outros. Sou eu. E eu, sei da minha maleita mas não sei o que fazer comigo. 
O tempo, talvez. 
Talvez esse saiba. 
Talvez esse ajude....