quinta-feira, 29 de maio de 2014

Tenho 2 fetiches. Bom tenho mais uns quantos mas isso agora não interessa nada.


Ora bem.... Um deles é:

Entro no restaurante do Ramsey. Peço peixe. O peixe vem pá mesa. Eu abro o peixe. Chamo o cozinheiro, o Ramseyr himself, of course. Quando ele se me 'aprochega', eu levanto-me, pego no peixe, mando-o ao chão e grito: "It's raww. Rawwwwwwwwwwww!". LINNNNNNDO! Dou gargalhadinhas parvas só de pensar nisso... ihihihihihiiiihihiihih! 
 
O outro é:
Sou mandada parar pela Policia. Pedem-me os documentos. Mostro-me nervosa. Saio do carro e mantemos este diálogo: Sr Guarda, faça o que quiser mas não vá ao porta bagagens"
Mas porquê?
Não vá...
Mas porquê?
Porque eu tenho lá a Maddie!
Ele dirige-se ao porta bagagens (penso eu, porque com a autoridade Portuguesa já não duvido de nada), abre-o e vê que não está lá nada. Faz uma cara de parvo, que não é dificil e pergunta: Então onde está a Maddie?
E eu: Ah raça da gaiata que já se me fugiu outra vez!
A história a partir daqui poderia ter muita ou pouca piada, dependendo do vento....
E pronto, foram estas as minhas ideias doentes dos últimos tempos. Agora vou jantar um tamboril com cara de charroco.
E vocês portem-se bem e bebam actimel que tem bicheza que vos faz cócegas nos divertículos.

terça-feira, 27 de maio de 2014

Detesto sentir-me assim...


É uma parvoíce não conseguir deixar de pensar no que se passou.

Na forma inacreditável de como aconteceu este reencontro

Seja lá isto ironia do destino ou a força do acaso

E eu que até acredito que não há coincidências

Que todas as coisas acontecem com um propósito

Com esta agora... Lixei-me!

Como é que eu interpreto isto? O que é suposto eu fazer?

Porque é que te voltei a ver, a encontrar desta forma?

Assim, tão sozinho quanto eu

Tão igual a mim...

Detesto sentir-me assim...


segunda-feira, 26 de maio de 2014


Lamento ser a portadora desta notícia tão triste, mas todos os amores morrem um dia…
Amores bonitos, impulsivos, cúmplices, juvenis, maduros, impossíveis, platónicos e até os correspondidos:  
Todos morrem!
Não importa se são bonitos e sinceros, todos morrerão de forma súbita ou lenta… mas a maioria morre mesmo é de “morte matada”.
O amor morre pela ignorância e estupidez dos seres humanos, morre na constante busca pela massagem do ego, pela satisfação pessoal em querer e ter sempre alguém diferente.
O amor morre quando cometemos traição ao que sentimos, ao que queremos, ao que prometemos. Na verdade o amor morre quando atraiçoamos a nossa essência. Porque pior que trair a confiança do outro é trairmo-nos a nós mesmos.
O amor morre nas palavras não ditas, ou nas pronunciadas em excesso. Morre pelos exageros de vaidade, morre principalmente na ausência… ou na presença de quem nunca está.
E quando o amor morrer, todas as lágrimas secarão, não há mais motivo para que elas escorram de saudade ou ansiedade. Não há como sentir falta do que nunca existiu.
A saudade, assim como todos os sentimentos que acompanham o amor, é viva e lateja por aquilo que respira… e o amor é já um cadáver de sentimento…
Todos os amores quando morrem vão para o céu dos sentimentos, ou para um lugar bem escondido dentro da nossa alma, e aí permanecem até que um dia, quem sabe, possam ressuscitar e fazer-nos acreditar, que de alguma forma, para a próxima vez possa ser eterno.


sexta-feira, 23 de maio de 2014


Quando for crescida, porque grande já eu sou.
Vou ter um blog todo xpto, daqueles com milhões de seguidores...


E que cada ida ao wc dá direito a milhares de comentários.
Ai vou, vou...

Homens inteligentes são aqueles que se dão conta que...



Mais vale uma mulher incrível ao seu lado, que uma colecção de biscates.


quinta-feira, 22 de maio de 2014

Retalhos da minha intimidade # 1


É sempre aqui...


Neste cantinho, que nas noites de insónia (vos) escrevo os meus devaneios, incoerências, sonhos e fantasias...
É aqui que a realidade se mistura com a fantasia numa simbiose quase perfeita.
É neste recanto que as letras formam palavras, e as palavras descrevem os sonhos.
É quase sempre aqui.
Porque também sonho ali...
Num outro retalho da minha intimidade.



Há pequenos grandes pormenores que fazem toda a diferença….
Um deles é recordar que não é a proximidade que faz com que as pessoas estejam juntas
Mas sim...
O prazer em estarem juntas que as faz estarem próximas...


quarta-feira, 21 de maio de 2014


E quando recebemos um mail a meio da manhã assim nestes termos...

 
Não sei o que me assusta mais, se a adjudicação na Barracha, se o "serviso" que o rapaz quer prestar...

Entretanto vou ali bater com a cabeça na parede e já volto...

O estado de Oklahoma, nos states, acusou uma professora de 25 anos de manter relações sexuais com um aluno de 18...


Segundo um jornal local, a professora de inglês deu nota 98, ao aluno que no semestre anterior teve negativa.

Agora perguntam vocês... qual é o mal? O aluno já tem 18 anos....

E???

O mal é que ela deu 98 numa avaliação que não podia passar dos 69.


terça-feira, 20 de maio de 2014


Vá... agora que já almoçaram e digeriram os convocados do Paulinho, vamos lá falar de algo mais inovador (pelo menos para mim que vivo no cú de Judas e ainda não tinha vislumbrado nada semelhante)
Uma churrasqueira solar...

Ah pois é, acabou-se o carvão, o gas ou a electricidade, esta pérola inventada pelo americanos (só podia né?) promete revolucionar os jardins e... vá, também as florestas do mundo.

 
Vocês agora perguntam:
Ah e tal, como é que isso funciona?
Calma... é assim: O astro rei brilha durante o dia, a coisa acumula energia para 25 horas, o que quer dizer que me podem convidar para jantar, porque a bichinha trabalha de noite.
Agora vem a pergunta que não quer calar, porque raio os americanos inventaram algo que utiliza uma energia com a qual eles não ganham um cêntimo?
Simples... tiveram pena das mulheres da Nigéria que eram violadas enquanto procuravam lenha. São uns altruístas esses americanos...


Agora é só esperar para ver durante quanto tempo o planeta vai ter sol à borla...

Ó Paulinho... então pahh...não convocaste o Quaresma para o Brasil???



Tá mal...

Deixaste meia dúzia de tugas furiosos, e Campinas ficou com menos um arruaceiro.

Pensa lá bem na asneira que fizeste!!!

segunda-feira, 19 de maio de 2014

 
 
Ora nem mais...

(Catarina Pereira & Manuel Neves)


 
Por amor e pelo amor:
Há quem mude de atitude.
Há quem mude hábitos de alimentação.
Há quem mude de vícios.
Há quem mude de cor de cabelo....
Há quem mude de estilo de roupa.
Há quem mude de canal de televisão.
Há quem mude de cidade.
Há quem mude muitos defeitos.
Há até quem mude qualidades.
E poucos serão os que arriscarão censurar ou criticar tal mudança.
Mas será que também por amor, alguém muda de clube de futebol sem passar por um profundo olhar de reprovação de quem considera que se trata de um vil acto de traição à pátria e à própria essência da pessoa?
Não me parece...

sexta-feira, 16 de maio de 2014


Aqueles que, quando eu estive menos bem não quiseram saber se eu estava a melhorar [e preferiram nem chegar perto ou perguntar [devem pensar que a infelicidade se pega]], não queiram agora saber se estou finalmente bem.
Só merece saber da minha vida quem está cá para o bem e para o mal.
Por isso, sabem das coisas quando me apetecer falar sobre elas.
Que é tipo, nunca!

quinta-feira, 15 de maio de 2014



Apetece-me gritar até ficar sem voz, sem forças!
Apetece-me explodir!!!
Apetece-me mostrar o meu lado obsceno!
Apetece-me dizer tudo aquilo que nunca digo!
Apetece-me fazer todas as asneiras que sei!
Apetece-me partir tudo pelo simples facto de destruir!
Apetece-me magoar!
Apetece-me ser má!
Apetece-me mostrar que também sei quando é preciso ser cínica!
Apetece-me ouvir uma música que sempre odiei para dizer "que merda de música, que me complica os nervos"
Apetece-me dizer FO$&-#$ para isto tudo!!!
Apetece-me porque estou de mau humor!


(amanhã isto passa-me....mas hoje estou assim! Também tenho direito!!!!)


Até amanhã, então!!!


quarta-feira, 14 de maio de 2014


Sabes que chegou a tua hora...
Quando decides guardar todos os teus sonhos numa gaveta!
Quando os teus objectivos, não fazem mais sentido...
Quando a pessoa que escolheste para caminhar a teu lado, ficou para trás...
Quando abres a janela e o Sol, não tem o mesmo brilho de sempre...
Quando a Lua e as estrelas, já não te inspiram!
Quando o mar, perde o tom azul...
E o céu, fica negro, cheio de nuvens...
Quando sentires que caminhar descalço na relva num dia de verão, já não tem aquele aconchego, fresco e fofo...
Quando as conversas não te interessarem...
Quando não tiveres mais vontade de fazer valer a tua opinião, mesmo sabendo que tens razão... E ficas mudo, sem coragem de argumentar...
Quando os teus lábios já não souberem sorrir...
Quando os teus olhos só olharem, e já não verem...
Quando as lágrimas secarem...
Quando a solidão tomar conta do teu mundo, fazendo com que te sintas só, mesmo no meio da multidão!
Quando fizeres apelos mudos, aos poucos amigos que te restam, e resposta tarda em chegar!
Quando sentires que ficaste transparente, e nem deste conta disso...
Quando tudo em teu redor se torna mesquinho e sem sentido!
Fecha a cortina e recolhe os aplausos!