sexta-feira, 31 de julho de 2015

Retalhos de umas férias...


Comecei pelo aeroporto de Lisboa...


Passei pelo Zoomarine




Andei pelo Rapid River 

Alimentei as Araras...



Ou pelo menos tentei...


Descansei... ou dormi... não me lembro bem...


E comi... pois tá claro!



E pronto... foi mais ou menos isto...agora é voltar ao trabalho...

terça-feira, 28 de julho de 2015

Na voz dos outros


“É preciso muita coragem para amar as mulheres marcadas pelo passado, aquelas de temperamento forte, mas de bom coração. 
Muito amor é necessário para curar as feridas e decepções.
Mas acima de tudo, precisas ser inteligente, porque elas são tão maduras e tão experientes que já não acreditam no que tu sentes, mas no que estás disposto a fazer por elas.”

Walter Riso

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Hoje senti vergonha.


Não de mim.
De mim, quanto muito, embaraço e desilusão de não ter sido mais combativa, mais exigente, denunciadora da falta de carácter, dos actos infames de que fui testemunha e de que me calei ou apenas jocosamente comentei.
Sinto vergonha de ter continuado a ser uma optimista, crente da bondade do ser humano em geral, de que não existem pessoas execráveis e sem amor, respeito ou temor a nada.
Sinto vergonha de ter dado, até às últimas evidências, sempre o benefício da dúvida.
Sinto vergonha por ter aceitado e acolhido gente sem nível de quem já havia sido avisada serem abjectamente vis.
Sinto vergonha de ter tentado “esquecer” o mal que me fizeram, com a desculpa da lealdade e confiança a que me sentia obrigada por razões éticas.
Sinto vergonha por ter considerado, como amigos incondicionais e cúmplices, criaturas sem qualquer sentido de reciprocidade.
Tenho vergonha de me levantar todos os dias e crer que tudo vai melhorar que tudo vai ficar na ordem natural das coisas: bem, perfeitas.
E a meio da manhã já estou a vomitar de asco pelo que li, vi e ouvi!
Sinto vergonha por, na minha idade ser tão estúpida e ingénua.
Sinto vergonha por não conseguir desejar mal a quem tanto mal me fez!

Hoje matei uma "amizade" Para sempre!

Hoje não foi um dia bom e não tenho qualquer problema em que saibam que apesar de sempre feliz, alegre, optimista e segura também eu tenho vergonha.
E sinceramente...tenho muita pena de quem não tem vergonha.


Fomos humanos...



 ...até que a Raça nos desligou, 
a Religião nos separou, 
a Politica nos dividiu 
e o Dinheiro nos classificou...


quinta-feira, 16 de julho de 2015

Descobri que já não faço parte da tua plateia...

Sabes que mais?
Melhor assim...


Nunca gostei de aplaudir palhaços!!!

Mesmo desejando ardentemente as férias...

Chego à conclusão que é (quase) sempre bom vir trabalhar



Obrigada A. por te lembrares da tua amiga :)

(mas a caipirinha na tasca da JU continua por tua conta, existem tradições que convém manter...) 

love you big boy :)

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Espero que sejas...

...suficientemente inteligente para perceber que... 




Quando a minha paciência for embora, está na hora de tu ires também.




Dizem por aí que...

Se a aparência explicasse a essência,o sabor seria desnecessário!




E eu até que acredito...

terça-feira, 14 de julho de 2015

Gente....


Há por aí duvidas em relação à minha prenda de anos?

Relaxem... tenho a solução compatível comigo :)





O estupor do calendário diz que está mais um ali na esquina...

C'um caneco...

segunda-feira, 13 de julho de 2015

No dia...

 ...em que pensares que vais estar à minha altura... 



Não olhes para baixo. Podes ter vertigens.

sexta-feira, 10 de julho de 2015

Na voz dos outros



Nunca fui da tribo das quietas, das ponderadas. Sou intensa demais para ser amena. Tenho uma sede de vida que me faz sentir tudo por todos os poros, exageradamente, imersa inteira em todas as paixões. Nasci com a alma agitada, faminta, indiscreta. Uma inquietude que as vezes desconcerta quem cruza meu caminho. Mas apesar das minhas tempestades, no fundo da alma, há uma ternura quase infantil, uma inocência teimosa que persiste em existir, uma ingenuidade de acreditar no bem, de me jogar na vida com a fé de que ela será boa, uma calmaria no caos, uma espaço para florir esperança...



Janaina Cavallin

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Conversas soltas


- Como é que consegues?

- Consigo o quê? 

- Ser sempre tão forte.

- É simples ... 

Finjo!



quarta-feira, 8 de julho de 2015

Sabes...


Agora sinto-me sempre sozinha...
Mas não faz mal, já não me é algo estranho, agora soa-me a familiar.
Faz parte de mim.
É tão meu quanto o meu fígado e o meu coração.
Se não podes com eles, junta-te a eles não é?
E eu juntei.
Abracei de braços abertos a solidão.
Mergulhei completamente no seu colo.
Se queres saber, estou bem assim.
As desilusões são menos.
A solidão agora é minha.
Já me é osso.

E já nem sei viver sem ela.

É de mim ou o pessoal anda todo assim um bocado insuportável?


E eu culpada me confesso...
Não sei, deve ser do calor e as férias que não chegam, do cansaço acumulado, do ter que levantar cedo.
É que quando as pessoas andam assim, parece que se arrastam na cadeira, deambulam pelo corredor, o pé direito a pedir licença ao esquerdo para se mover, as pausas para café demoram muito mais que cinco minutos e só se ouvem suspiros... nunca mais são horas de sair.
Eu por mim, às onze da manhã dava bem o meu dia por terminado e vinha embora.
Roupa fresca, livro debaixo do braço, óculos escuros e que bem que eu ia para uma esplanada bebericar qualquer coisa fresca ou comer um gelado...
Ou então, havaianas nos pés, chapéu de sol e ter a areia e o mar como companhia...
Churrasco ao início da noite com os amigos, caipirinhas, boa disposição e noites que não querem ter fim...

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Com o tempo aprendi que...


...quando algo tem de ir embora, vai e pronto!
É muita falta de Q.I. insistir no que nunca vai dar certo.
Aprendi que na vida tudo se merece, nada cai do céu.
Aprendi que a vida deixa marcas que jamais serão apagadas.
Pessoas que nunca serão esquecidas, e que nada é por acaso.
Eu aprendi... e tu vais aprender também.
E se não for a bem, será a mal...
É a lei da vida...
Por isso... no entretanto... abstrai-te e vive intensamente. 



sexta-feira, 3 de julho de 2015

Sabes que...

Não precisas mais fazer dieta...
Quando entras nas escadas rolantes e o sensor nem dá por ti, e continua em modo stand by.





(ou isso ou estava avariado, mas eu cá prefiro pensar que o mr Schmitt estava a tentar massajar-me o ego...)

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Qual homem giro, bombado, rico, fantástico, bem humorado...


Qual quê...



O sonho de qualquer mulher é ter um carro assim.

Personalidades...




Há uns dias atrás, estava a filha de uma amiga num dos seus momentos de criação artística, a fazer um desenho de uma boneca, e depara-se com um dilema que só uma mãe pode resolver, mas na falta de melhor a "tia" serve.
 -"Tia", faço uma saia à menina ou umas calças?
- Faz umas calças.

- Com o calor que está????? Nem penses!!!
(Pronto, já posso morrer descansada, já deixo "descendência" à altura)

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Acontece-me cada uma...


"olá quero amizade numa boa se tiveres disponível para amizade e não namorares . Tens o meu contacto 9xxxxxxxx manda sms, não atendo privados."



Não sei, mas tenho para mim que acabaram de confundir o meu facebook com o correio sentimental da revista Maria. 
E abre-se assim uma nova rubrica, que por este andar vai dar muito que falar. 
Se no entretanto alguém quiser uma "amizade numa boa", deixem o pedido que eu passo o contacto. 
Chamo-lhe serviço público.

Acredita...



Não foste tu que mudaste... 
O que mudou foi aquilo que eu pensava de ti