quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

O que dizem os teus olhos?



Sou transparente. A minha boca até pode calar, mas toda eu grito aquilo que até posso não querer dizer. A idade ensinou-me a ter travão naquilo que digo alto, mas não conseguiu modificar a minha forma de pensar, e essa, essa é transparente em mim. Posso ter aprendido que há batalhas que não devo travar, mas nem a idade me ensinou a modificar o olhar. Posso não me dar ao trabalho de falar, mas não consigo evitar pensar.
Sou transparente. Sou transparente e sou verdadeira. Dizem que os olhos são o espelho da alma, mas, para mim, os meus olhos são a minha alma, por si só. Têm vida própria e fazem só aquilo que lhes apetece, não sabem ser dissimulados ou inventar o que não sentem. Não sabem contrariar o que querem ou omitir a verdade. Tenho, para mim, que os meus olhos são o falar do meu coração, mesmo quando eu não lhe quero dar atenção.
Os meus olhos contam-te como correu o meu dia, sem eu ter de abrir a boca. Os meus olhos traem-me, quando não me apetece dar explicações. Os meus olhos dizem-te que te amo, sem ter de me mover de onde estou. Os meus olhos mostram-te tudo aquilo que sou. Os meus olhos desafiam-te, num soslaio rápido e amedrontam-te se não fores seguro de ti. Os meus olhos criticam-te, enquanto a boca sorri.
Os meus olhos são o que de mais verdadeiro há em mim.
E os teus olhos? 
O que te dizem?

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Obrigada


Celebrou-se dia 11 o dia do “Obrigada“. 
Foi dia de agradecer por algo ou a alguém que nos faça bem. 
Agradecer pelo que temos o privilégio de ter. 
Agradecer a quem nos acompanha e ajuda a colorir a vida.
Eu escolho, hoje, (porque durante todo o ano agradeço a quem está por perto), agradecer a quem me fez mal. A quem me magoou e me fez crescer. 
A quem tanto me ensinou e que fez de mim uma pessoa melhor.
Agradeço a quem esteve e não ficou para ver. A quem me deixou sozinha a aprender. Agradeço a quem decidiu partir sem volta e a quem respeitou que eu não queria de volta. 
Agradeço a quem me mostrou aquilo que eu não queria ser.
Agradeço a quem não me soube ouvir, nem me entender. 
Agradeço a quem não me deixou ser e saiu sem eu querer. 
Agradeço a quem não se empenhou e nunca me soube querer. 
A quem não me soube ouvir, nem sentir.
Agradeço a quem me fez chorar e pensar. A quem me fez partir em mil pedaços e me mostrou que me sei curar. A quem me reduziu à minha insignificância para eu aprender a minha importância. A quem não me deu valor e me regenerou. A quem muito me ensinou, mas nada me deixou.
Agradeço. Por nada.
Agradeço. Porque eu sou tudo.