sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Trick-or-treat...


O prometido é devido!
Sirvam-se...


E tenham um excelente fim se semana!!!

(post agendado porque tenho mais que fazer a esta hora...)


Ó moças da minha aldeia...


Passem por cá logo à noitinha que a coisa promete...


.................................

Os doces são para mais tarde tá??

Suas cuscas!

Porque hoje é o meu dia...


Queiram por favor enviar um husband alto, espadaúdo, moreno e de olhos verdes.

Pagamento à vista, assim que o serviço esteja concluído.

{E se vierem aqui chamar-me se bruxa levam um pontapé no traseiro}

UNDERSTAND??? GOOD...

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Gente transparente


Acredito que todos vocês já tiveram alguém assim na vossa vida: Aquela pessoa que até vos disse algo até um certo momento e depois, por alguma acção advertida ou inadvertida deixou de vos importar.
Ontem fui obrigada a ver uma pessoa que já passou à condição de transparente para mim há já algum tempo. Pois, grande contra-senso, não? 
O facto é que a vi, que remédio, ou não tivesse ela feito questão em enfiar-se à minha frente umas 100 vezes…
E fiquei a pensar que embora a tivesse visto, e me tivesse lembrado de um ou dois episódios caricatos que a incluíam, ficou por isso mesmo: uma ou duas memórias.

Moral da história: 

Pertenço aquele grupo de pessoas que conseguem fazer coisas maravilhosas com o cérebro…

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Coisas que me intrigam...



 -Pessoas que são sempre simpáticas (um sinal de raiva reprimida)
-Pessoas que acreditam que o pepino não sabe a nada (por acaso, até sabe e é obra do diabo)
-Pessoas que utilizam a expressão «politicamente correcto» como se tivesse algum significado.
-Ou então o meu telefone a tocar depois da meia-noite e antes das sete da manhã.

************

05h05
"Tenho saudades tuas miúda"

A título de informação...



Olhem bem para a cor e digam lá se tinha o mesmo impacto se fosse azul ou verde...
Não... né?? 
Pois....

:))

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Sobre o amor e outras coisas parvas...



Ora nem mais...
Andar à procura do amor só faz mal à saúde. 
Ou ele aparece sem grandes explicações ou se  anda sempre a tentar encontra-lo ou a justificá-lo, nem vale a pena o esforço. 
Chama-se a isso perder tempo, e o tempo é precioso nos dias que correm.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

A Selvagem na TVI


Vá...
Digam que a gaja não é VIP... digam...




Ai que me vou esbaldar com o Goucha...

Você na tv... não esqueçam, dia 30 !!!!!!!!!!!!!

E nada mais a acrescentar...



"(…) Posso te garantir que o verão solitário me deixou mais mulher, mais leve e mais bronzeada e que, depois de sofrer muito querendo uma pessoa perfeita e uma vida de cinema, eu só quero ser feliz de um jeito simples."


[Tati Bernardi]

Ámen!

domingo, 26 de outubro de 2014

Constatações soltas pós fim-de-semana...




-Já não tenho paciência para conversa nhónhónhó de engate. 
Ah, espera… afinal nunca tive.
 
-Algumas pessoas aborrecem-me.
 
-Se eu não fosse tão exigente era rapariga para me divertir bem mais.
 
-Homens cultos turn me on.

sábado, 25 de outubro de 2014


Felizes daqueles que têm a capacidade de se deixarem surpreender.
Hoje ganhei flores sem esperar... obrigada ao meu amigo do coração que achou por bem dar rosas à amiga "encalhada"...

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Porque o que é Nacional é bom...


E não estou a falar de esparguete...




GONÇALO TEIXEIRA


E eu que até tinha em mente escrever um post daqueles enormes, de repente fiquei sem palavras...

Só me vem uma coisa à cabeça neste momento, mas não sejam cuscos, não vou compartilhar  as minhas ideias... :P

Aleluia irmãs... Aleluia...

{Bom fim de semana}

Constatação do dia...




Com tanto Mickey por aí e tu continuas à espera que o Pateta te ligue?

Tens razão... 

Contra factos não há argumentos..

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Estou desolada...



Descobri que tenho várias outras personalidades, e uma delas é mãe de uma criança faminta.
Sim, leram bem... alguém anda a alimentar-se à custa dos meus seios...
(vá lá, não pensem já merdas que não é nada disso)
Só assim se justifica o facto do meu médico achar por bem mandar-me fazer uma selfie às minhas amiguinhas e na hora do veredicto dizer-me com um sorriso rasgado que tenho as glândulas mamárias hiper desenvolvidas...
A sério???? O intruso que pague o leite JÁ!!!!! 


Ninguém me tira da cabeça que a culpa é destes gajos...


segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Nas palavras dos outros...




Despida de preto, brindo-te com o meu corpo
Vestido de pele, de aromas,  de promessas de ficar e de voltar,
De momentos de mistério onde nos imolamos
Para que nenhum pedaço da minha pele fuja
e, em  êxtase, possamos construir um poema em carne viva.
Desalinhado, é certo!
Como o meu cabelo, o teu olhar, o teu corpo.
Como nós.

(in Saltos Altos)

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Hoje...


Quero…
Uma música de Liszt
Uma pintura de Chagall
Um piano preto
Um violino branco
Um vestido transparente
Uma aguarela de sossego
Um céu pleno
Uma lua branca
Uma nuvem lilás
Uma estrela amarela
Um mar azul
Um beijo vermelho
E a palavra amo-te num envelope fechado
Colado com amor invisível.
Não é pedir muito... é um quase nada de tudo.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Tenho momentos assim... em que dou por mim a cantar baixinho, só para mim, por vezes sem um som que outros possam ouvir, esta musica. Como se fosse apenas a alma a cantar.



Nem sei porquê. Dá-me paz. Se calhar até é tristeza e nem sei.
Mas gosto. E quando gostamos nem precisamos explicar porquê.
Talvez seja uma forma do peito ter outra vez pertinho as pessoas que os olhos já não podem ver.
Um jeito meio triste de me obrigar a ir para dentro de mim.
Procurar-me lá no fundo, onde faz eco.
Onde muitas vezes gosto de estar mesmo que ao meu redor nem sempre compreendam essa necessidade que tenho de me empurrar para dentro de mim até me sentir pronta outra vez para seguir em frente.
E por vezes me abandonar por algum tempo numa berma qualquer desta estrada da vida.
Hoje, em jeito de confissão, digo-te que a canto para trazer para pertinho de mim o meu pai.
Sabes pai... sinto-te a falta. E nesta etapa, sinto-me triste apenas por não ter aqui o teu regaço.
Deixa-me chorar... a saudade tem que transbordar por algum lado.
E as palavras, já se sabe... não dizem tudo.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014



A nostalgia tomou conta de mim...
Sinto-me melancólica, perdida de mim.
Hoje não me peçam sorrisos...
Lágrimas são tudo o que vos posso oferecer neste momento!...
A vida continua a fintar-me, a pôr-me à prova e às vezes confesso que não estou à altura.
Hoje é um desses dias.
Apetece-me pura e simplesmente desistir.
Pôr um letreiro em mim a dizer: "Fechado" .
Oscilo entre a vontade de gritar e de me esconder de todos.
A minha paz interior anda arredia e eu não gosto deste clima de "guerra" e de descontentamento...
Sinto-me inútil, impotente, deslocada, estranha e intrusa...
Como se não pertencesse aqui ou a lugar algum.
Sinto que não posso cair, simplesmente pelo facto de não ter ninguém que me ajude a levantar!
A revolta que sinto é tão grande.
A decepção tomou conta da minha alma.
Por isso hoje não me peçam sorrisos.
Seria uma traição à minha dor!...

sábado, 11 de outubro de 2014


Procuro-te em cada anoitecer...
Em noites de luar vagueio perdida de mim...
Tropeço numa estrela cadente, e peço-lhe um desejo...!
Invado o reino de Neptuno, na esperança que ele me conte o teu segredo...
Tento reconhecer a tua voz, no chilrear dos pássaros...
Envolvo-me na multidão, na vã glória de vislumbrar o teu olhar...
Mas é de madrugada, que invades a minha intimidade, chegas silencioso,
como num sonho, e deitas-te a meu lado...
Acendes a fogueira do meu desejo.
Sinto o calor da tua respiração, no meu pescoço, as mãos que percorrem meu
corpo são macias como a seda...
Os lábios que me devoram, são quentes e atrevidos!
Ouço o som grave da tua voz no meu ouvido, sussurrando que me amas...
Entrego-me a este momento inebriante, onde nossos corpos se fundem, numa simbiose perfeita...
Abro os olhos, e vejo-te o rosto...
Os olhos cinzentos...
Esses que me enlouquecem, e que eu procuro em cada esquina!
Acordo com o Sol a acariciar-me o rosto...
Procuro-te na enorme cama, vazia de ti...
Fecho os olhos... Ainda consigo ver o teu sorriso...
Sinto o calor das tuas mãos... Os teus lábios ávidos dos meus...
E, é neste suave delírio, entre o sonho e a realidade...
Que te encontro... E me perco!...

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Uma música romântica...
Nós dois...
E o amor!
Noite de luar,
Com cheiro a perfume de madrugada!
Transpiras sensualidade...
A camisola, meio aberta dá-me uma amostra da tua masculinidade...
Não te consigo resistir!
Dispo-a... e tu, com sorriso maroto, deixas-te levar...
Cai no chão o primeiro obstáculo...
Desnudo-te...
toco-te...
Invado os teus caminhos, invento trilhas, e descubro o teu prazer!
Sinto-te!
Brinco com os teus pêlos,
primeiro com alguma timidez... depois mais ousada...
As minhas mãos exploram-te
Provoco-te...
Ficas extasiado!
Brinco com os teus cabelos, beijo a tua boca, o teu rosto
Acaricio o teu pescoço, tuas costas, e pouso os meus lábios no teu peito,
e pouco a pouco, vou te deixando louco!
Encho-te de desejo...
Levo-te ao delírio...
Teu corpo incendeia-se com o meu, e eu descubro-te!
Possuo-te!
Agora já não és um menino...
És um homem! E tão somente meu!...

Hoje queria ser mutável
Para poder misturar-me com o que me rodeia
Tornar-me invisível aos olhos dos outros
Ficar no meu canto, quieta, como se o mundo se aquietasse junto comigo.
Hoje queria ser uma qualquer "Camélia" de papel colorido.
Não a Dama miserável do romance de Dumas,mas sim uma flor branca sem aroma...
Hoje só quero fechar os olhos e esquecer o mundo...
Por momentos ser uma Camélia... e misturar-me com as flores de papel...

quarta-feira, 8 de outubro de 2014


Nem imaginam como gosto desta imagem...



Para mim é a conjugação perfeita...
Barba por fazer, um bebé, e muito amor...
Não sei explicar o que sinto quando a vejo...
Fico derretida só de olhar...

segunda-feira, 6 de outubro de 2014



Desde menina sempre tive medo de perder as pessoas que amo.
Seja por opção de cada um, ou pela morte de alguém querido.
O nome “partida” já diz tudo… é algo que se parte, que se desfragmenta, que se separa.
Não é fácil aceitar o ir embora de outrem, mesmo que seja inevitável.
E acredito que só quem sentiu a alegria da chegada sabe dar valor à dor da partida.
Todos devíamos ter tempo para um último adeus, tempo para pronunciar as últimas palavras…
…Porque se há momentos que ir embora é difícil…outros há que ficar é ainda pior.

domingo, 5 de outubro de 2014

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Quando vejo fotos do...

Alex O'loughlin


... preciso de respirar fundo,
contar até 10,
focar o meu pensamento em jacarés,
fazer 100 abdominais,
folhear a Timeout,
e no final comentar a foto.
Tudo para não dizer disparates imediatos, do género "por ti casava-me na Reboleira, fazia nails na Venda Nova, e vestia-me de Just Cavali da cabeça aos pés!"

Porque o que é Nacional é bom...



E não estou a falar de esparguete...



Tal e qual... 



quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Para algumas mulheres...


...dizer "amo-te" é mais ou menos como cortar a franja.

Ou muda a vida delas...



Ou gera um arrependimento que durará meses...


(infelizmente sentido na pele)

Sabem... aqueles momentos...


...em que nós mulheres queremos a todo custo saber com quem eles falam...


E nem adianta estrebuchar...(adoro esta palavra)

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Solidariedade feminina...


Porque existem momentos na nossa vida...



em que precisamos de um empurrãozito das amigas 
:)