segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Por paisagens alentejanas


Nem sempre é fácil resolver um enigma..


Por vezes temos de caminhar pelos trilhos da vida...





E esperar pela magia do entardecer...hora do encontro entre o Sol e a Lua.


Isto são apenas retalhos...
 de um fim de semana inesquecível...

terça-feira, 20 de setembro de 2016

360 dias sem ti...




Quase um ano de saudade… é um tempo que parece não ter fim, e no entanto é só o começo.
Quase um ano é uma eternidade para quem achava que não conseguia passar um dia sem ela.
Desde que ela se foi eu não vivo, sobrevivo, tentando aceitar a realidade.
É uma saudade amarada à certeza que esta sensação nunca vai passar, é uma saudade que se quer eterna…
Mas a vida segue… impiedosa... Os dias continuam passando e o Sol teima em nascer todos dias completamente alheio à minha dor.
O tempo ajudou-me a perceber que não tenho escolha, diz-me que é preciso seguir em frente, por mais difícil que seja, obriga-me a continuar a viver, só não consegue preencher o vazio, nem atenuar a dor, nem a apagar a tristeza… o tempo afinal não cura tudo.
Nunca a frase clichê (mãe não devia morrer nunca) fez tanto sentido…
Sem ela perdi o rumo, arrancaram-me um pedaço de mim… fiquei meio vazia…
Por estes dias, por mais que tente, a tristeza não me larga, o coração anda apertado, sinto um nó a balançar na minha garganta que ainda não decidi se engulo ou se o solto em forma de lágrimas.
Daqui a cinco dias faz um ano que partiste… 360 dias sem ti…
 

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Dizem que as mães querem sempre o melhor para as filhas....


Nem sempre é verdade...
 
 
Vejam o meu caso...
A minha mãe sempre me aconselhou a usar SKIP 
Foi maldade não concordam?

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Essa coisa dos feitios dão-me cabo da cabeça




E o meu então... nem se fala.
Principalmente agora que ando a dar uma de anti-social.
Eu nem sei porquê.
É uma coisa que me consome, mas não vale a pena matutar no assunto porque não muda.
Parece que quanto mais velha fico, menos gosto de certas pessoas.
E quando essas pessoas falam comigo fico a pensar...
"Mas se eu não falei contigo porque raio estás a falar comigo? "
Sabem, eu sempre fui um bocado claustrofóbica, por isso não gosto nada que invadam o meu espaço.
E tirando aquele punhado de pessoas de quem eu gosto muito, mesmo muito with all of my heart, isto está cada vez pior senhores.
Como diria a outra: quanto mais conheço as pessoas mais gosto dos animais.
Irra.


segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Que fazer


Quando os nossos sonhos são coloridos 
e
a realidade é a preto e branco?

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Mau...



... depois de meter no prego a minha lingerie Victoria Secret, os meus Louboutin e algumas malas Louis Vuitton 
para poder comprar casa, vem o meu director todo sorridente com uma proposta para ir trabalhar na Cochinchina.

Agora estou num dilema

Não sei se compro uma garrafa de champagne, ou se me atiro do 4º andar

Dúvidas...

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

O segredo da felicidade

Fonte Montjuïc em Barcelona


É não amar ninguém, não ser amado por ninguém e continuar a sair de casa todos os dias a pensar que o dia vai correr bem.


quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Na voz de quem sabe das coisas...



"Tomás pensava consigo próprio que ir para a cama com uma mulher e dormir com ela são duas paixões não só diferentes como quase contraditórias. 
O amor não se manifesta através do desejo de fazer amor 
(desejo que se aplica a um número incontável de mulheres), 
mas através do desejo de partilhar o sono 
(desejo que só se sente por uma única mulher)."

 
{Milan Kundera, A insustentável leveza do ser}