segunda-feira, 22 de setembro de 2014



Insistes em dizer que os erros pagam-se caro, que não soubeste lidar comigo. Insinuas que esperas por mim, que gostavas que fosse diferente. E eu não acredito mas também não acho que mintas. Gostava que te convencesses que não fizeste nada de errado, nada que não se pudesse perdoar, que do teu jeito me tratavas bem. Porque, simplesmente, para saberes lidar comigo terias que ser diferente, não seres tu, e ninguém pode nem merece mudar assim. Mas penso que é mais fácil achares que em algum momento erraste e que ainda assim, quem sabe um dia, se possa retomar a história e a recordação. Não quero deixar de falar contigo mas também não quero fazê-lo todos os dias. Talvez no fundo, lá bem no fundo, eu só inveje a tua fé!

(Save the last dance for me)

1 comentário:

Vá... comenta, não te inibas.