sexta-feira, 19 de setembro de 2014



    Percebe-se perfeitamente quando é A mulher que lhe liga.
São dezenas de telefonemas que recebe por dia. São tantos assuntos aos quais ele tem que manter aquela postura implacável, outros tantos mais simpáticos mas não menos profissionais, mas depois tem aquele que lhe muda a voz. Não é só o jeito dele, não é só o "então como estás?" cheio de ternura, é sobretudo a voz. A voz que muda, o tom que só ela tem direito. E ponho-me a pensar que o amor também é isso, deve ser isso, não apenas ser mas também ter a excepção. Talvez aquilo já lhe seja intrínseco, o que ainda torna tudo mais bonito. Não sei, nem sei tão pouco o que falam, só sei que a voz muda e isso dá-me esperança.


4 comentários:

Vá... comenta, não te inibas.