quarta-feira, 23 de março de 2016

Foi uma noite bonita, se nada mais for...

 
 
Fui pelo mesmo motivo que não fui das outras vezes - por mim. 
Por ter vontade de quebrar regras, aquelas que ninguém mais impõe se não eu. 
"Só acontece aquilo que tu quiseres que aconteça" 
lembrei-me, e não me importei por estarmos ali só nós dois. 
Falamos em café mas fizeste-me o chá que te pedi. 
Falamos de tantas vontades mas fizeste-me rir como eu quis. 
Ficamos assim entre o tanto e o tão pouco por dizer, entre o tanto e o tão pouco por fazer, ficamos assim. 
Tão bem. 
Demos o colo que por motivos diferentes ambos precisavam, tentamos chegar à tranquilidade que por razões diversas ambos careciam. 
O tempo deveria ter parado mas em vez disso correu. 
O sofá prendeu-nos de tal maneira que se eu estivesse de fora diria que demorámos uma vida a de lá sair. 
Mas eu estava lá, bem dentro do momento, e tudo pareceu veloz. 
As conversas, o colo, o sofá. O beijo...

- Nunca subestimes o poder do chá de camomila.
Sorriste. 
E disseste ser incapaz de voltar a olhar para ele da mesma maneira.
 
 
[Save the last dance for me]

3 comentários:

  1. Aiiii moça... fazes uma gaja viajar na maionese!!!
    Pode ser chá de frutos vermelhos??
    também quero colinho....e beijinhos :)))

    ResponderEliminar
  2. Hummm ora bem, o segredo da cena é o chá de camomila...chá no sofá, rima e tudo, estou a ver :P

    ResponderEliminar

Vá... comenta, não te inibas.