quinta-feira, 9 de outubro de 2014


Hoje queria ser mutável
Para poder misturar-me com o que me rodeia
Tornar-me invisível aos olhos dos outros
Ficar no meu canto, quieta, como se o mundo se aquietasse junto comigo.
Hoje queria ser uma qualquer "Camélia" de papel colorido.
Não a Dama miserável do romance de Dumas,mas sim uma flor branca sem aroma...
Hoje só quero fechar os olhos e esquecer o mundo...
Por momentos ser uma Camélia... e misturar-me com as flores de papel...

8 comentários:

  1. Ó rapariga, olha que quem anda privada de se encharcar em goluseimas sou eu... vá, anima-te!!!!! Beijinhos ;))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dizes tu... eu ando privada de tudo, até de dormir... ando rabugenta

      Eliminar
  2. Uma bolha de oxigénio subir, subir e desaparecer daqui para fora!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso mesmo Suri... há dias que é isso mesmo que apetece :(

      Eliminar
  3. Lírio Selvagem!
    Obrigado por visitar-me e deixar um comentário muito especial! Pois bem, para começar, adoro lírio. Acho uma flor forte, que nem Salomão em toda sua glória se veste como ele....
    Teu post é de uma poesia muito intensa(!), muito musical. Isso de ser mutável é próprio dos poetas.... que se "mutam" a cada nova palavra que escrevem.
    Obrigado e te sigo!!! Vou ler com calma teus escritos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem vindo PDR... e obrigada pelas lindas palavras.

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Bem vinda Timtim... acho que é um problema tipicamente feminino... somos umas insatisfeitas
      Bjs

      Eliminar

Vá... comenta, não te inibas.