quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Na voz de quem sabe escrever...




Sou fórmula inacabada, inquieta, inconstante entre “verdades”
que me agitam, penso mais do que vivo, sinto mais do que devo, mas continuo forte, intensa, apesar de sozinha, sou uma eterna apaixonada a lidar com o desequilíbrio emocional.
Vivo no meu mundo louco e intenso, uns acompanham-me,
outros desistiram pelo caminho.
Tenho saudades de pessoas, momentos, de alguns sentimentos
que gostava de voltar a ter, sem fazer sofrer.
Fria sou, às vezes, e dói muitas vezes ter que ser fria, quando
a vontade é de aquecer. Há dias que não quero nada, mas
preciso de tudo... Principalmente de sorrir por dentro.
Gostava que o amor não fosse sempre um recomeço, que
ele chegasse com palavras inteiras, sem rodeios e sem mentiras,
para falar a verdade... Sem FIM.
A mulher simples, do meu avesso gosta de amar. 
Mas àsvezes sofre, nas mãos de quem não sabe dar.


Carla Tavares

Sem comentários:

Enviar um comentário

Vá... comenta, não te inibas.