quarta-feira, 23 de setembro de 2015

O Fernando é que sabia...


 "...Nunca amamos ninguém. 
Amamos, tão-somente, a ideia que fazemos de alguém. 
É a um conceito nosso - em suma, é a nós mesmos - que amamos. 
 Isso é verdade em toda a escala do amor. 
No amor sexual buscamos um prazer nosso dado por intermédio de um corpo estranho. 
No amor diferente do sexual, buscamos um prazer nosso dado por intermédio de uma ideia nossa..."



Bernardo Soares, um dos heterónimos de Fernando Pessoa, in O Livro do Desassossego.

4 comentários:

  1. O Fernando era um "artista" dos diabos... o gajo percebia da poda!
    :)))

    ResponderEliminar
  2. Hummmm... menina linda e doce....
    Eu nunca soube dos heterónimos do FP.....
    E a imagem é altamente sedutora..

    ResponderEliminar

Vá... comenta, não te inibas.