segunda-feira, 11 de abril de 2016

Coisas que eu podia ter escrito...






Neste meu sentir descompassado. Vivem silêncios cheios de voz. Dos meus braços resta a força de momentos que apertei e me dei, vive ainda em mim o último abraço que guardei e não dei.
Fiz bem? Não sei. É um abraço muito meu com a força com que amei. O que me resta hoje? Nada... Como me sinto? Vazia, fria e forte. Se eu mudei? Mudei!! Desiludida e sozinha sofri, mas com a dor me transformei. Hoje não me perguntem quem eu sou..
Porque eu não sei!
   
                                                            

                                                                            Carla Tavares
 

4 comentários:

  1. Por vezes ressuscitamos... e começamos a andar... (por aí)
    Já não passeava por mundos diferentes e hoje encontrei quase um poema escondido.

    NÃO DEI E NÃO SEI

    Neste meu sentir descompassado
    vivem silêncios cheios de voz.
    Dos meus braços resta a força de momentos que apertei e me dei,
    vive ainda em mim o último abraço que guardei e não dei.
    Fiz bem? Não sei.
    É um abraço muito meu com a força com que amei.
    O que me resta hoje? Nada...
    Como me sinto?
    Vazia, fria e forte.
    Se eu mudei?
    Mudei!!
    Desiludida e sozinha sofri, mas com a dor me transformei.
    Hoje não me perguntem quem eu sou..
    Porque eu não sei!

    Uma boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já tinha saudades suas... ainda bem que ressuscitou por aqui...

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Ela escreve lindamente, e muitas vezes acabamos por nos identificar :)

      Eliminar

Vá... comenta, não te inibas.