quarta-feira, 20 de abril de 2016

Roteiros



Cada vez que volto a "casa", é como se abrisse a janela da minha infância, e tivesse do dom de voltar no tempo.
Aqui fui feliz, nesta rua... estas árvores contam histórias de mim que mais ninguém conhece.
Mas a vida é feita do presente, do passado já ninguém quer saber, por isso é sempre bom voltar a Paris, mas é sempre melhor regressar a Portugal...

1 comentário:

Vá... comenta, não te inibas.