terça-feira, 15 de outubro de 2013


Todos perguntam como estou, mas pouca gente sabe o que se passa cá dentro, aliás, atrevo-me a dizer que ninguém sabe.
Eu própria não sei.
Refugio-me nas palavras, entrego-me a letras, perco-me em labirintos de frases inacabadas.
Muitas vezes tenho na música a minha mais leal companheira.
Sempre me ensinaram que a vida deve ser regida pela sinceridade e integridade.
Mas existem verdades que devem ficar só para nós, guardadas no velho baú da consciência.
Verdades que devem ficar fechadas a sete chaves, completamente inacessíveis a quem se aproximar.
Verdades já obsoletas pelo tempo, verdades de ontem… mentiras de amanhã.
Pouca gente sabe de mim… eu não sei de mim… perdi-me!
Todos perguntam como estou:
“ Estou bem…”


6 comentários:

  1. é a melhor resposta para quando nao queremos dar explicaçoes...

    ResponderEliminar
  2. Pois acho que deves despejá-las....
    Há sempre um amigo/a em quem se pode confiar até as mais estúpidas coisas...aquelas que achamos que ninguem vai compreender...
    mas todos temos esqueletos no sotão minha flor (salvo seja...não quero cá esqueletos aqui em cima xiça)....
    Não é fácil libertar-nos dos ditos fantasmas...mas falar deles por vezes retira-lhes a importância que ainda lhes damos....
    (fala a expert em sentimentos...loollll...faz o que eu digo...)
    Mas eu deixo os meus "esqueletos" andar à vontade...os gajos assim so me importunam de tempos a tempos...
    Beijos minha FLOR

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem tudo se pode despejar, existem coisas que são só nossas :)
      beijos amiga

      Eliminar

Vá... comenta, não te inibas.