quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

As pessoas esqueceram-se do que é o amor.







Esqueceram-se, ou nunca souberam.
Não deveria ser dito um "amo-te" se não fosse mesmo verdade.
Se o for, deve ser dito muitas vezes.
Dito a quem se ama.
A verdade é que o amor é vulgarizado.
A palavra amor é uma palavra muito gasta e muito usada.
E quando usada, é mal usada.
E o amor é raro, é tão raro...

10 comentários:

  1. A maioria das vezes confunde-se o amor com atração ou tesão, como queiras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Confunde-se com isso e muito mais, banalizaram o amor.

      Eliminar
  2. Tens razão... a palavra foi vulgarizada, assim como as atitudes, as palavvras, os gestos.. a postura. O ser humano, de forma geral, vulgarizou-se...

    ResponderEliminar
  3. O amor é muito complicado e muito lixado segundo me contaram...

    Concordo plenamente com o que escreves, já escrevi algo do género, as pessoas chegam a banalizar as palavras ao nível de um "estou com fome..." Há coisas que devem ser ditas com muito cuidado ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Bota" complicado nisso.
      Vivemos na era do descarte...

      Eliminar
    2. Não deixas de ter alguma razão mas acho que a malta também exagera nisso do descarte.

      Amar e ser correspondido é como sair a lotaria, difícil pra xuxu. Havendo isso e vontade para construir algo, o resto segue naturalmente. Isto é o que me dizem porque não posso falar de experiência própria...

      Eliminar
  4. O amor está sobrevalorizado e por causa disso estão a esquecer-se de outras coisas também importantes num relacionamento. Só se centram no amor, na atracção e na química do sexo. O resto, que os filmes não revelam, foi para as urtigas!

    E assim vão para as urtigas tantos relacionamentos

    ResponderEliminar

Vá... comenta, não te inibas.