segunda-feira, 2 de maio de 2016

Coisas minhas que ninguém entende...






Não penses que as barreiras que te mostro são de hoje. 
Levaram anos a construir. 
Foram um escudo à falta de auto-estima que me assolava, foram uma protecção a quem chegava de novo.
 Agora, a maior parte dos dias, é um assunto arrumado. 
Sei exactamente quanto valho e o que quero. 
Só não esperes que as barreiras caiam de um dia para o outro. 
O que levou anos a ser construído não cai assim.
E se há dias em que acho que acredito, há também os outros...

4 comentários:

Vá... comenta, não te inibas.