sábado, 27 de maio de 2017

Amar



A forma como se agarra e exprime o amor leva-nos a pensar na liberdade de amar… será que devemos aprisionar quem amamos? A forma como queremos que nos amem deve partir do outro pela paixão a nós… é sempre um acto voluntário e temporário… pois só existe enquanto se sente, enquanto se quer, enquanto existe ilusão de amor… a livre vontade de amar representa a verdade e a beleza do amor… sem restrições nem preconceitos

7 comentários:

  1. A livre vontade de amar...que frase tão cheia, tão cheia que transborda :-)
    e que bom é essa liberdade que vem de dentro...

    beijinho Lírio

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os amores deviam ser assim... sem cobranças, sem aprisionamentos, apenas livres.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Saber amar não é para todos.
    Embora se pense.

    beijito Queen

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O pessoal anda confuso... anda a misturar tudo :)

      kiss

      Eliminar
  3. P´ra polvos já me chegam os da politica e os da bola...no amor se não é livre, não é amor, se é polvo, é doença.

    jinhooooosssss
    Suri

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto tanto da tua veia anónima... ehehheh
      Pensei que ias dizer: se é polvo é para comer.

      beijinhos

      Eliminar
  4. Chama-se anónima à força...aqui o sistema é de luas há dias em que me conhece, há outros em que nem por isso...

    Quanto ao polvo tiveste a melhor ideia de todas: Na travessa em cima da mesa é que ele fica bem!

    jinhooooossss minha flor!

    ResponderEliminar

Vá... comenta, não te inibas.