quinta-feira, 2 de março de 2017

Coisas minhas que ninguém entende...







Quando estou muito cansada, sem opções, sem luz no horizonte, volto àquele dia. 
Volto ao dia para o qual me preparei mal, volto ao meu egoísmo e a saudade ocupa o lugar do vazio.  O corpo frio e branco que eu não quis ver, a ideia de que já não te podia dizer adeus, o branco, finalmente em paz. 
Volto para aquele momento em que apenas os gritos de dor me acordaram para um regresso diferente de todos os outros.  Quando estou muito cansada apetece-me voltar às tuas rugas, ao teu leve sorriso e ao teu silêncio tão denso.

4 comentários:

  1. à mão que te acarinhava!

    deixo-te um beijo, não sei o que dizer mais!

    :)

    ResponderEliminar
  2. Eu entendo-te...

    Um beijinho e excelente fim-de-semana!

    ResponderEliminar

Vá... comenta, não te inibas.