segunda-feira, 27 de março de 2017

Estar solteiro incomoda muita gente, estar solteiro e feliz incomoda muito mais...





Existe algo mais chato que  aquela pergunta da tua tia durante um almoço de domingo:

E namorados, há?

Existe sim, aquela amiga que não vês há séculos, encontra-te na rua e manda aquela típica frase: Então? Estás a namorar?

Eu gostava de fotografar aquele momento, guardar para sempre a cara de decepção das pessoas quando respondo que não.  E depois vem uma ou duas falas típicas do género: ah , mas és tão bonita, como é possível não teres ninguém? Ou quem não escolhe, acaba escolhido… 
Esta conversa no mínimo dá-me vontade de rir.

Esta visão errada das pessoas de que quem está solteiro necessariamente está sozinho, mostra a visão distorcida do amor. O amor não é uma questão de tentativas com medo de ficar só. O amor nem de longe é refugio ou abrigo por medo da solidão.  As pessoas colocam a responsabilidade de serem  felizes nas mãos dos outros, acham que um relacionamento é a chave para aliviar a angustia, tristeza e dor. Mas antes de sermos um bom par, temos de ser um bom ímpar, temos de gostar da nossa companhia, e principalmente gostar do que vemos no espelho. Ter orgulho na pessoa incrível que nos tornamos. É fundamental nos amarmos.

Estar solteiro não é nem de longe o mesmo que solidão.

Tudo tem o seu tempo certo. Eu não quero alguém para sarar as minhas dores, curar as minhas feridas ou me completar. Eu quero companheirismo, eu quero tempo de qualidade.

Dispenso desculpas, falta de interesse e o medo de embarcar. Eu quero alguém disposto, alguém  que me traga certezas em vez de dúvidas, alguém que apareça ao invés de desaparecer sem sequer dizer o porquê. Eu estou solteira e estou feliz, porque não há nada pior que me sentir sozinha mesmo tendo companhia.


22 comentários:

  1. Eu próprio não o poderia ter dito melhor, é exactamente o que penso! O Amor é uma questão de sorte e essa sorte ou se tem ou não se tem, se não se tem é ser feliz na mesma.

    Manel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei se será uma questão de sorte... até pode ser.
      Só sei que não é essencial à vida.
      Welcome :)

      Eliminar
  2. estou de acordo contigo a 100%..
    eu nao diria melhor!!
    bjos

    ResponderEliminar
  3. É isto e aquela gente que pergunta se já existem filhos. Gente efetivamente mirrada em estereótipos que transformam as suas vidas em algo estranguladamente robotizado. Uma espécie de carência camuflada, diria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh... já tens mais de 30 e ainda sem filhos? Não sentes falta? blá blá blá... whatever.
      Beijinhos Deus do Amor

      Eliminar
  4. Tens toda a razão, mas as pessoas são assim mesmo. Entretanto, encontras a outra metade da tua laranja e a pergunta passa a ser "E casório? Quando casas?", casas-te e perguntam-te "E filhos? Já andam a trabalhar nisso?", lá vem o petiz e continuam "Agora tens que lhe dar um irmãozinho...", atenção, dá-lhe só um porque se dás mais és maluca, ou tens muito dinheiro ;))))
    Arrium porrium, que não há pachorra!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo sem existir, a outra metade as pessoas perguntam
      Gente curiosa pahh... eheheheh

      Eliminar
  5. Adoro namorar com o meu espelho: Diz-me sempre: És um homem lindo, gosta de ti antes de tudo o resto. Pronto, acredito nele. Só não sei se, nessa do homem lindo, o dito espelho não é um pouquito, mas só um pouquito, mentiroso, lool
    .
    Deixo um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Onde é que eu já ouvi/li isto? Ah já sei... era algo sobre o Narciso. ahahahahahh
      Beijo recebido e retribuído :)

      Eliminar
  6. Dissertar sobre este tema é um andarilho dos diabo...

    :))

    ResponderEliminar
  7. Estava aqui a pensar e não me lembro de estar solteiro solteiro, isto é, não haver um momento em que não me sentisse apaixonado/atraído por alguém - claro que já estive sozinho mas sempre com alguém no pensamento, e até gosto de estar solo, vivi assim 20 anos. Ah, e 3 também é ímpar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem quando tinha 13 anos? Nunca esteve solteiro?
      5 também é ímpar... mas é excessivo, certo?
      Bem vindo :)

      Eliminar
  8. A verdade que está em fundo quando falamos muito no amor é que efectivamente existe a falta.

    Porque na carência a protecção é soltar quando não chegamos às maçãs " ahhh elas estão verdes não prestam".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É...
      Isso e a inocência do Sócrates! Duas verdades incontornáveis.

      Eliminar
  9. Há gente que não sabe estar calada e quando não tem que dizer inventa...Nunca te perguntaram se eras gay pois não? Olha que já a mim...lol Enfim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me perguntaram directamente, mas já deram a entender que eu poderia jogar na mesma equipa.
      É para o lado que durmo melhor...

      Eliminar
  10. Tão bem escrito!
    As pessoas fazem-nos à sua semelhança. Para muitas delas é inconcebível ser-se feliz sem o amor de um homem ou mulher. É esse o seu foco (ou o principal).
    O amor pode ser impriscendível, mas não o conjugal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ninguém vive sem amor, mas existem tantas formas de amar...

      Eliminar

Vá... comenta, não te inibas.