sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Este texto apenas será corretamente interpretado pelo autor.



"It´s easier in the dark. But pretty soon the lights are gonna come back on and we´ll go back to being who we really are, right? I mean, kissing might be, i don´t know, whatever to you, but to me, itt´ll mean something. And i´ll wake up tomorrow wanting to do it again and again and pretty much all the time. Somehow, i don´t think you´ll feel the same. On the day what changes, on the day you wake up and have to call me, then i´ll kiss you."




Parei o ecrã quando ouvi estas palavras. Mesmo já tendo o meu cérebro parado na primeira frase.

 É sempre tão simples no escuro. Sempre foi.

 As conversas de madrugada são sempre as mais sinceras. 
Os beijos da noite são sempre os mais perigosos, manipuladores, enganadores. Até te apaixonares. 
Não sei, ainda não cheguei lá. Falo do que sei.

 Foi mais fácil no escuro. Como demorei para perceber! 
Foi como só nós nos víssemos. Como só nós existíssemos e tudo ali poderia acontecer. 
No primeiro instante em que as luzes voltaram a magia foi-se embora. 
Quis esconder-me. Vi-te todos os defeitos sem sentir qualquer tipo de benevolência. Fragmentei-nos. Não te quis mais. Tornei-me sóbria de uma falsa verdade. Deixei de querer forçar o que nunca ali poderia acontecer.

 Certamente houve uma carência envolvida da qual a noite se aproveitou. 
Mas a verdade é que nunca mais voltou a escurecer.


[save the last dance for me]

1 comentário:

  1. Você é a autora????
    Eu gostei do texto e de sua interpretação.... docinho você!!!! Sumida!!!

    ResponderEliminar

Vá... comenta, não te inibas.