segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Morar sozinha é uma arte...




 De início, descobres a parte boa de não ter que dividir o mesmo tecto com alguém. Andar nua pela casa, deixar a cama por fazer e acordares à hora que quiseres. Descobres como é bom não ter ninguém te advertindo só porque deixaste a toalha molhada em cima da cama, ou porque só comes fast-food ou chegaste tarde a casa.
Depois acontece aquele momento em te perdes dentro do teu próprio apartamento. Quebras a cabeça com as contas da luz, da água e do condomínio. Aquele momento em que até tentas ter uma alimentação saudável, mas descobres que comida fresca estraga muito rápido e pensas:  
Quem mandou comprar frutas e legumes para uma semana? 
Então, voltas ao supermercado decidida a levar só metade das coisas que tinhas comprado antes. E aí percebes que lá não têm meia alface nem meio pacote de pão de forma.
O problema é quando chegas em casa e não tens ninguém para te ouvir contar como foi o teu dia, para dividir a refeição, a cama e os sonhos. 
O silêncio pesa e sentes-te vazia.
Esse vazio pode ser a saudade do arroz mãe… Pode ser por causa do bife que ficou duro e o teu fogão parece um campo de batalha, ou as plantas que morreram porque te esqueceste de regá-las…
Porém, um dia descobres que é possível morar sozinha sem ser solitária. Começas a resolver os teus problemas e a tua intuição aflora.
Descobres que a solidão é um exílio fundamental para o teu auto conhecimento. Mas é preciso tomares cuidado para que não te percas em martírio e auto piedade; neste caso, o teu pior inimigo serás tu mesma. Tu e a tua inércia. 
Tu e a tua teimosia em aprenderes a morar sozinha.
No fundo não importa se estás a morar sozinha por uns tempos ou pelo resto da tua vida. Olha para dentro de ti e faz presente o que te falta, é como compores poesia com o teu próprio silêncio. Ao prosseguires com a vida que te foi dada, o importante é seres feliz com o que tens. Basta aprenderes a rir sozinha da tua desarrumação e surpreenderes-te com tua coragem. 
O importante é fazeres da experiência de morar sozinha a tua melhor arte.

4 comentários:

  1. EU tenho a simples solução...elementar minha cara Lírio Maria...!!!
    EU, o PDR, estou pronto a morar contigo..... e dividir o mesmo teto!!!
    Não ralho pela toalha molhada, pela cozinha suja...nada nada... pago as contas....
    Agora isso de andar nua pela casa.... hummmmm queres que eu vá quando????
    Jura que andarás mesmo nua em pelo....????

    ResponderEliminar
  2. Eu gostava de conseguir morar sozinho, já experimentei e gostei mas agora só se me sair o Euromilhoes...

    ResponderEliminar
  3. Muito bonito.
    Sozinhos viemos e sozinhos iremos ficar. A solidão - creio eu, é mesmo algo que acompanha muitos no final das suas vidas. Mesmo os 'admirados'. Simplesmente é. Quando mais cedo se aprender a viver connosco, mais depressa se aprende a ultrapassar os momentos de vazio.

    ResponderEliminar

Vá... comenta, não te inibas.