quarta-feira, 25 de março de 2015

Será que algum dia voltamos a confiar?



O grande problema de dar segundas oportunidades é a confiança.
É voltar a confiar em quem nos magoou.
Será isso possível?
Voltar a confiar.
Ou apenas nos estamos a enganar e fingimos que está tudo bem.
Será que deixamos mesmo lá atrás as palavras/actos/ou acções cometidas intencionalmente ou não.
A confiança é como um cristal… quebra com facilidade, e juntar todos os pedaços é uma missão quase impossível. Fica sempre um espaço, uma lacuna, uma parte que não se recuperou e deixa passar as inseguranças de dores anteriores.
Quando nos magoam matam uma parte nós, é como se nos empurrassem para um abismo, temos a sensação que estamos a mergulhar num vazio sem nexo, achamos que é o fim, e por momentos é mesmo o fim…
Para nos protegermos fechamo-nos numa espécie de casulo, mas sabemos que um dia temos de reagir da letargia imposta. O problema é que estivemos demasiado tempo entregues a nós próprios a carpir a dor, que quando por fim abrimos os olhos estamos irremediavelmente sós.

E agora… voltamos a confiar?

É que com o passar do tempo nós até conseguimos perdoar o mal que nos fizeram, mas uma coisa é certa.


Esquecer jamais.

8 comentários:

  1. A experiência obriga-me a estar na mesma linha de pensamento da frase da imagem... Mas como ainda sou um puto novo deixo algumas reservas num post scriptum do género "...ou não..."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A tua linha de pensamento deve estar correcta, muitas vezes é isso que acontece. Voltar para colocar os pontos nos "i" e os traços nos "t"...

      Eliminar
  2. Verdade,também não consigo esquecer.na verdade,nem quero...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É sempre muito difícil esquecer... mesmo que quisesses:)

      Eliminar
  3. Tenho muitas dificuldades em confiar em quem traiu a minha confiança, muita mesmo. Não esqueço e tenho um defeito herdado, guardo rancor por causa de certas coisas e pessoas. É um defeito terrível mas enfim, está cá...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não guardo rancor, é mais mágoa... tristeza por ter confiado...

      Eliminar
  4. O grão na asa ficará para toda a vida...resta saber se o amor (ou a amizada, depende de quem falamos) é maior....
    À primeira pisadela, o assunto vem ao de cima mais tarde ou mais cedo...e (pelo menos comigo) o tempo ameniza a dor, mas não apaga a lembrança

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo contigo, na primeira discussão o assunto vem à baila...
      É preciso muita "coragem" para perdoar,

      Eliminar

Vá... comenta, não te inibas.